TERMINAL FERROVIÁRIO

Chegada da ferrovia em Cuiabá será tema de reunião na Fiemt nesta segunda-feira (8)

Evento vai discutirá o impacto econômico e social da extensão da linha e implantação de um terminal ferroviário
Segunda-feira 08 de Julho de 2019
MT Econômico
Chegada da ferrovia em Cuiabá será tema de reunião na Fiemt nesta segunda-feira (8)

Nesta segunda-feira (8), acontece às 14h na sede da Fiemt em Cuiabá uma audiência pública conjunta entre a Assembleia Legislativa e o Senado Federal para discutir o impacto econômico e social da construção de um terminal na Baixada Cuiabana.

Será debatida a prorrogação da concessão da malha ferroviária paulista e expansão dos trilhos em Mato Grosso para a região de Cuiabá e posteriormente ao nortão do estado. 

Foi confirmada a presença da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Ministério da Infraestrutura e do Tribunal de Contas da União, além de membros do parlamento estadual e senado. 

A Rumo Logística, que administra a ferrovia de Rondonópolis disse que pretende investir aproximadamente R$ 4 bilhões na extensão da linha férrea e na construção de um grande terminal para contêineres na Grande Cuiabá nos próximos anos.

Estudos confirmam que existe na Grande Cuiabá uma demanda da ordem de 20 milhões de toneladas/ano para o transporte de produtos industrializados, medicamentos, combustíveis, bebidas, etc, procedentes da região Sudeste.

Se tem carga de retorno, passa a ser importante para a economia local e para a própria Rumo. A concessionária já afirmou a perspectiva concreta com cinco trajetos em estudo para trazer o trem à Baixada Cuiabana e posteriormente à Sorriso.

A união de esforços da bancada estadual e federal, do empresariado e da sociedade organizada, aproxima a concretização dos trilhos na capital de Mato Grosso, Cuiabá.

Emanoel Tavares, executivo de Relações Governamentais da Rumo, disse que a empresa vai conseguir fazer a expansão para Cuiabá e o norte de Mato Grosso, captando mais carga, viabilizando mais transporte da produção de grãos e atendendo as demandas crescentes do mercado interno de contêineres em Mato Grosso e no país.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS