Aquecimento do Setor

Construção Civil prevê aumento de 3% em 2020 e Cuiabá se prepara para agilizar burocracia

Entre janeiro e novembro de 2019, foram abertas 117,2 mil vagas formais na construção civil segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV)
Terça-feira 14 de Janeiro de 2020
MT Econômico
Construção Civil prevê aumento de 3% em 2020 e Cuiabá se prepara para agilizar burocracia

O setor da construção civil deve ter um crescimento mais forte em 2020, após passar pelo ano de 2019 como um ano de transição e melhora em alguns indicadores.

Entre janeiro e novembro de 2019, foram abertas 117,2 mil vagas formais na construção civil segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, acredita que o setor deve crescer 3% este ano, o que representa um potencial para criação de 150 a 200 mil postos de trabalho formais até dezembro no país.

Em Cuiabá-MT foi lançado ontem (13) pela prefeitura municipal, o Alvará de Construção Automático, que deve agilizar a burocracia do setor da construção civil.

O Alvará de Construção Automático compreende a autorização para a execução de obras no município, sendo obrigatória para a construção de empreendimentos previstos na Lei Complementar nº 412 de 18 de agosto de 2016. O documento será emitido pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e deverá ser requerido exclusivamente por meio eletrônico, por intermédio do site do Sistema da Aprovação Digital, otimizando o atendimento da população e profissionais da área.

O documento poderá ser emitido em até 48h para construções com projetos residenciais unifamiliar com área construída de até 750m²; multifamiliar até 05 unidades autônomas, independente da área construída; construção comercial de até 500m², de acordo com a Lei de Uso e Ocupação do Solo, vigente no Município e nos casos de reforma sem acréscimo, dos empreendimentos já citados, desde que sem alteração na categoria de uso do imóvel.

Minha Casa Minha Vida

A indústria da construção havia mostrado preocupação com a situação do programa Minha Casa Minha Vida, cujo futuro está indefinido, especialmente para a chamada faixa 1, que atende famílias que ganham até R$ 1,8 mil e recebem os maiores descontos. No entanto, as boas notícias no fim de 2019 e início de 2020 fizeram o cenário ser mais otimista para avaliação.

A maior novidade veio com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que anunciou a linha de crédito imobiliária com taxas de juros pré-fixadas. A partir de março, a correção de juros baseada nos valores prefixados. Os juros da TR (Taxa Referencial) ou do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) não irão incidir sobre esta modalidade.

Os demais bancos do mercado também estão oferecendo condições diferenciadas na contratação de crédito imobiliário, devido à perspectiva de aquecimento da aquisição da casa própria pelas famílias.

"Com a inflação controlada, baixa taxas de juros, facilidade no financiamento imobiliário e retomada da confiança do consumidor, a construção civil é um setor que deve fazer a diferença em 2020", segundo avalia o MT Econômico.

Em dezembro do ano anterior o MT Econômico publicou uma matéria falando sobre a retomada do setor e alguns dados econômicos. Veja mais aqui.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS