COMBUSTÍVEIS

Consumo de combustíveis tem alta de 2,7% em Mato Grosso

O Sindipetróleo disse que o mercado de combustíveis espera a retomada do crescimento da economia
Segunda-feira 13 de Maio de 2019
Sindipetróleo
Consumo de combustíveis tem alta de 2,7% em Mato Grosso

O consumo de combustíveis em Mato Grosso no primeiro trimestre do ano de 2019, cresceu 2,7%, comparando com igual período do ano passado e somando os três produtos comercializados nas bombas dos postos de combustíveis: gasolina C, etanol e óleo diesel, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso.

Apesar de apresentar resultado abaixo dos outros meses, o setor completa uma sequência de três meses sem saldo negativo, isto na soma dos três produtos. Entre janeiro e março, a comercialização soma 755,9 milhões de litros. Historicamente, o mês de março registra menor crescimento em relação a outros meses. Tradicionalmente, as vendas são vinculadas ao desempenho da indústria e agronegócio e outros movimentos da economia que tem revisto para baixo suas estimativas para o ano.

O etanol acumula alta de 14,2% no trimestre com a comercialização de 227,8 milhões de litros contra 199,5 milhões no ano anterior. A gasolina C, com 118,1 milhões de litros no mesmo período, caiu 10,4%, intensificando a trajetória de queda e ampliando a preferência do consumidor pelo etanol hidratado. Este movimento é comum e está associado ao comportamento econômico das famílias que buscam no mercado do Ciclo Otto (veículos abastecidos com gasolina ou etanol) o produto mais barato. As vendas de gasolina C no mesmo trimestre de 2018 ficaram em 131,8 milhões de litros. Já o consumo de óleo diesel subiu 2% nos três primeiros meses do ano.

O diretor-executivo do Sindipetróleo, Nelson Soares Junior, avalia  que, assim como os demais setores, o mercado de combustíveis espera a retomada do crescimento da economia nacional para 2019. “Com a economia aquecida, que pode resultar em aumento de renda das famílias, a demanda por combustíveis pode se elevar”.  Para ele, com os aumentos frequentes nos preços da gasolina nas refinarias, o etanol deve continuar a ter uma participação expressiva nas vendas.

As informações foram repassadas pela assessoria do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS