VISITA REINO UNIDO

Embaixador do Reino Unido vê Mato Grosso como um dos principais pontos para se importar alimentos

A gerente da Embaixada do Reino Unido no Brasil, Katerina Elias Trostmann, afirmou que o país tem projetos voltados para pequenos, médios e grandes produtores
Segunda-feira 29 de Julho de 2019
Famato
Embaixador do Reino Unido vê Mato Grosso como um dos principais pontos para se importar alimentos

Em visita na semana passada na Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), o embaixador do Reino Unido no Brasil, Vijay Rangarajan elogiou a produção de alimentos no Estado que está no “radar” do Reino Unido, sendo prioridade dentre as alternativas para importação de alimentos porque está na rota do desenvolvimento sustentável.

“Nós reconhecemos a qualidade da produção agrícola e a sanidade da carne brasileira”.  “A nação brasileira deve se orgulhar dos seus produtores rurais. A produção agropecuária do Brasil é surpreendente. E Mato Grosso se destaca nesse cenário como o maior produtor brasileiro de grãos e de proteína animal”, disse Vijay.

A gerente internacional de Finanças para Mudanças Climáticas, Florestas e Uso da Terra da Embaixada do Reino Unido no Brasil, Katerina Elias Trostmann, afirmou que o país tem projetos voltados para pequenos, médios e grandes produtores e relacionados a áreas de sustentabilidade, de preservação ambiental e recuperação de solos degradados. Para a gerente internacional, Mato Grosso pode ser um grande incentivador desses projetos junto ao produtor rural.

O vice-presidente da Famato, Francisco Pugliesi de Castro, destacou o papel do produtor rural na preservação do meio ambiente. Baseado nos dados da Embrapa Territorial, de que 30% do território nacional é preservado e está entre os países que mais preserva no mundo, Francisco defendeu o setor das falsas notícias de que o produtor rural desmata ilegalmente e destrói o meio ambiente.

“O Brasil preserva três vezes mais que outros países. Nos últimos 20 anos muitas unidades de conservação foram criadas no Brasil, incluindo Área de Preservação Ambiental (APA), o que não se encontra em outras localidades. O que nós precisamos é que o Brasil seja visto com outros olhos, que sejam desmistificados os boatos de que o produtor rural é responsável pelo desmate ilegal e destruição do meio ambiente”, enfatizou Francisco Castro.

O superintendente do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca, fez uma apresentação dos números da produção agropecuária de Mato Grosso e do projeto AgriHub, uma iniciativa do Sistema Famato, que há quatro anos, promove a inovação tecnológica no campo estimulando soluções voltadas para os principais problemas dos produtores rurais. Na oportunidade, Latorraca falou do lançamento do AgriHub Space – um hub físico de conexão entre startups, empresas que trabalham com agronegócio e o ecossistema Agtech construído no Brasil e em Mato Grosso, que será instalado na Famato. A informação é da assessoria.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS