queda do icms

Empresas de Cuiabá e baixada são as que mais tiveram queda no faturamento e arrecadação de ICMS em Mato Grosso

Há a estimativa de que uma queda de 40% na arrecadação de ICMS no próximo mês, o que deve impactar ainda mais a economia do Estado e dos municípios.
Sexta-feira 24 de Abril de 2020
MT Econômico
Empresas de Cuiabá e baixada são as que mais tiveram queda no faturamento e arrecadação de ICMS em Mato Grosso

Empresas instaladas em Cuiabá e na baixada cuiabana tiveram faturamento abaixo do mínimo registrado de R$ 2,83 bilhões. Este é um dos fatores que contribuiu para a queda no recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) pelo estado de Mato Grosso no mês de abril. 

De acordo com o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, há a estimativa de que uma queda de 40% no tributo no próximo mês, o que deve impactar ainda mais a economia do Estado e dos municípios. Ele esteve na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (23) e fez um panorama sobre os impactos do novo coronavírus na economia regional. 

Conforme destacou o secretário, o ICMS é o principal tributo estadual. Do valor arrecadado, 75% fica com o Governo do Estado e outros 25% com os municípios mato-grossenses. 

Com todos esses fatores, existe a previsão de recessão nos próximos meses do ano. Por isso, Governo irá reprogramar a previsão orçamentária e monitorar o comportamento da receita. 

Repasses da União

Mato Grosso aguarda aprovação de um projeto de lei complementar que tramita no Congresso Nacional para recompor as perdas nos estados e municípios. Se aprovado, União deve cobrir o valor que deixou de ser arrecadado pelos estados e municípios. 

Leia mais: Mato Grosso tem aumento de 33,2% no fechamento de empresas e queda de 4,3% em abertura


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS