MT 251

Estrada entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães passa por revitalização

Nessa fase, serão reconstruídos 25 quilômetros de asfalto, além de acostamento e sinalização; serviço garantirá melhor trafegabilidade e segurança a quem transita pela pista
Quinta-feira 22 de Agosto de 2019
Sinfra/MT Econômico
Estrada entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães passa por revitalização

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) retomou as obras da MT 251 que liga Cuiabá a um dos principais pontos turísticos de Mato Grosso. Vinte e cinco quilômetros da MT-251, que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães, estão sendo revitalizados, incluindo o trecho que integra o Parque Nacional de Chapada. Após os serviços, a “Estrada da Chapada” contará com asfalto e acostamentos novos, mais áreas de parada, além de pontos de ônibus.

A obra, que estava paralisada e foi retomada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), têm prazo para conclusão para o final deste ano.

A recuperação da rodovia visa fomentar o desenvolvimento da economia em regiões com potencial voltado ao turismo, como Chapada dos Guimarães e todo o seu entorno, o que, a curto prazo, acarretará no estímulo de outras atividades produtivas como a cadeia da piscicultura e ainda o mercado imobiliário.

Está sendo revitalizada a MT-351, ligando a Estrada da Chapada ao Lago de Manso, até o acesso a Bom Jardim (Nobres). Em breve deve ser concluída a pavimentação da MT-020, entre Chapada e Manso, passando pela comunidade de Água Fria. Neste mês foi reiniciada a obra bastante aguardada pela população de Chapada e Cuiabá, que é a MT-251.

A revitalização da MT-251 é uma obra antiga que se arrastava desde 2014, com previsão de recuperação de 44,3 quilômetros da via, considerando o trajeto entre o Trevo de Manso até a cidade de Chapada dos Guimarães (distante a 65 km de Cuiabá). Porém, em cinco anos, apenas 19 quilômetros do total previsto foram recuperados, restando 25 quilômetros que estão em andamento agora. Inicialmente, foram feitos 10 quilômetros entre o trevo de Manso até o rio Mutuca e outros nove entre o balneário Cachoeirinha e a entrada de Chapada.

Conforme a equipe de engenharia da superintendência de Obras I, da Secretaria Adjunta de Obras Rodoviárias, da Sinfra, a questão ambiental foi um dos entraves que impediram a obra de avançar. O fato do contrato estabelecer serviços de recuperação da pista e outros itens dentro da área do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães dificultaram o andamento dos trabalhos.

Além desses itens, serão instalados ao longo dos 44 quilômetros da estrada 18 pontos de ônibus, para garantir maior comodidade a usuários do sistema intermunicipal de transporte.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS