Crédito Imobiliário

Financiar imóvel vai ficar mais barato com nova linha de crédito da Caixa Econômica

O novo produto terá taxas variando de 2,95% a 4,95% ao ano + IPCA. Hoje, as taxas dos contratos da Caixa indexados à TR possuem juros finais que variam entre 8,30% e 9,95%.
Quarta-feira 21 de Agosto de 2019
Uol/Estadão/MT Econômico
Financiar imóvel vai ficar mais barato com nova linha de crédito da Caixa Econômica

A população brasileira terá uma redução na taxa de financiamento imobiliário. A Caixa Econômica anunciou nesta terça-feira (20), a nova linha de crédito imobiliário que será indexada ao IPCA e não mais à Taxa Referencial (TR), utilizada nos contratos atuais.

O novo produto terá taxas variando de 2,95% a 4,95% ao ano + IPCA. Hoje, as taxas dos contratos da Caixa indexados à TR possuem juros finais que variam entre 8,30% e 9,95%.

A taxa mais baixa, de 2,95% ao ano + IPCA, só vale para servidores públicos e em "condições especiais" -- segundo a Caixa, trata-se de cliente com conta salário no banco, prestação do financiamento debitada direto na conta e perfil de bom pagador.

As taxas variam para servidor e trabalhador do setor privado, e também de acordo com o relacionamento do cliente com o banco.

O Uol e o MT Econômico traz para você como vai funcionar as taxas. Veja abaixo:

Trabalhadores do setor público

Condições especiais: 2,95% a.a. + IPCA

Com relacionamento + conta salário: 3,95% a.a. + IPCA

Com relacionamento com a Caixa: 4,45% a.a. + IPCA

Sem relacionamento com a Caixa: 4,95% a.a. + IPCA

Trabalhadores do setor privado

Condições especiais: 3,25% a.a. + IPCA

Com relacionamento + conta salário: 4,25% a.a. + IPCA

Com relacionamento com a Caixa: 4,75% a.a. + IPCA

Sem relacionamento com a Caixa: 4,95% a.a. + IPCA

Esse novo modelo estará disponível a partir da próxima segunda-feira (26) somente para novos contratos. A medida deve estimular o setor de construção civil promovendo geração de emprego e aquecimento da economia, pois incentivará a população a financiar a casa própria.

A diferença da parcela, comparando a nova modalidade de crédito com a anterior é de uma redução de 30 a 50% no valor da prestação. A medida vale apenas para a Caixa Econômica. No entanto, a tendência é que os demais bancos do mercado ofereçam condições especiais também com o passar do tempo. A lei de mercado e concorrência deve beneficiar o consumidor e fomentar a economia, na avaliação do MT Econômico.

Este ano o setor imobiliário de Mato Grosso já estava otimista com as perspectivas do mercado e com essa notícia deve ficar ainda mais. Veja mais nessa publicação anterior do MT Econômico neste link.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS