Estimativa safra IBGE

IBGE-MT apresenta a 2ª Estimativa para a Safra 2019/2020 por videoconferência

O analista do IBGE Ricardo Aratani foi o responsável por fazer a apresentação
Segunda-feira 13 de Abril de 2020
IBGE-MT
IBGE-MT apresenta a 2ª Estimativa para a Safra 2019/2020 por videoconferência

Devido à pandemia do coronavírus, a Unidade Estadual do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em Mato Grosso apresentou, na última quinta-feira (09/04), os resultados do LSPA (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola), referentes à 2ª Estimativa da Safra 2019/2020, via videoconferência. Os funcionários do instituto cumprem a quarentena em teletrabalho no momento, mas conseguiram se reunir com membros do Reagro-MT (Reunião Estadual de Estatísticas Agropecuárias de Mato Grosso) no evento virtual, sem risco de aglomeração.

O analista do IBGE Ricardo Aratani foi o responsável por fazer a apresentação: primeiro ele mostrou a previsão do clima para Mato Grosso, o que segundo ele é importante para acompanhar a evolução da safra, em função da disponibilidade hídrica para a produção. Depois, o servidor deu seus destaques, com a comparação entre o fechamento da safra 2018/2019, a 1ª Estimativa 2019/2020 e a 2ª Estimativa 2019/2020 para as principais culturas do estado.

Segundo o estudo, a área usada para o cultivo da soja no estado deve aumentar 2,64%, passando de 9.724.213 hectares, no fechamento da safra 2018/2019, para 9.980.850 hectares, na 2ª Estimativa para a Safra 2019/2020. Já a produção deve crescer 7,65% na mesma comparação, indo de 32,2 milhões de toneladas para 34,7 milhões de toneladas. Aratani apresentou um gráfico da evolução da área e produção da cultura da soja para o período de 2010 a 2020.

A área e a produção de algodão de primeira safra devem subir, respectivamente, 13,23% e 10,48% na comparação entre o fechamento da safra 2018/2019 e a 2ª Estimativa para a Safra 2019/2020, enquanto que a área e a produção de algodão da segunda safra devem ter alta de 1,88% e queda de 2,39%. 

A tendência da produção de milho de primeira safra é de queda. “Considerando nesse levantamento, depois dos ajustes feitos agora em março, uma diminuição de área de 7% e de produção também próximo a 7%. Para a segunda safra, um aumento de 4,48% em relação à safra anterior, em área, e em produção, 4%”, explica Aratani.

A produção e área do cultivo de feijão, arroz e girassol devem diminuir na safra 2019/2020, de acordo com a 2ª Estimativa. Já a área e a produção de sorgo devem aumentar 8,81% e 15,25% na comparação com a safra passada. No que se refere ao gergelim, o destaque é a alta da produção: a estimativa é de 139% de aumento de área e 134% de produção. A safra passada foi de 49.590 hectares e agora a previsão é de 118.936 hectares de gergelim.

A segunda Reagro-MT (Reunião Estadual de Estatísticas Agropecuárias de Mato Grosso) de 2020 reuniu integrantes do Banco do Brasil, da Aprofir (Associação dos Produtores de Feijão, Trigo e Irrigantes de Mato Grosso), da Seplag (Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão), do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e do Imea (Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária), além de funcionários do IBGE de Cuiabá, interior e do Rio de Janeiro.

Leia mais: Análise do Algodão de Mato Grosso - 2ª Quinzena Março/2020


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS