Mantendo trajetória de alta, cesta básica em Cuiabá bate novo recorde

O preço médio da cesta básica, em Cuiabá, bateu novo recorde ao atingir R$ 653,28 em fevereiro. A alta mensal e anual confirma a manutenção da trajetória ascendente dos preços dos alimentos, observada desde dezembro de 2020. Com essa evolução, o valor médio ficou 8,29% mais caro ante os R$ 603,43 de igual mês do ano anterior, e, 0,34% em relação aos R$ 651,04 de janeiro deste ano.

Conforme dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o aumento foi puxado, principalmente, pelo preço do tomate e da batata.

Com esse resultado, a cesta básica em Cuiabá registrou a oitava colocação entre as capitais brasileiras. Como o Imea segue a mesma metodologia do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) é possível fazer esse comparativo e ‘ranquear’ o preço médio do conjunto de alimentos na capital mato-grossense.

Considerando os resultados das 17 capitais onde o Departamento aplica a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, fevereiro fechou com São Paulo exibindo o maior valor do País: R$ 715,65, seguido, por Florianópolis R$ 707,56, Rio de Janeiro R$ 697,37, Porto Alegre R$ 695,91, Vitória R$ 682,54, Campo Grande R$ 678,43, Brasília R$ 670,98 e Cuiabá R$ 653,28. Desde 2016, Cuiabá deixou ser fazer parte do hall de capitais monitoradas pelo Diesse.

Para aquisição da cesta básica na Capital, o trabalhador assalariado dispôs, no mês passado, de 53,87% do salário mínimo atual (bruto), atualmente em R$ 1.212.

Aumento da Selic prejudica recuperação econômica, alerta presidente da Facmat

BRASIL – Em fevereiro, o valor do conjunto dos alimentos básicos aumentou em todas as capitais onde o realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos.

Com base na cesta mais cara, que, em fevereiro, foi a de São Paulo, e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário. Em fevereiro de 2022, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 6.012,18, ou 4,96 vezes o mínimo de R$ 1.212,00. Em janeiro, o valor necessário era de R$ 5.997,14, ou 4,95 vezes o piso mínimo. Em fevereiro de 2021, o valor do mínimo necessário deveria ter sido de R$ 5.375,05, ou 4,89 vezes o mínimo vigente na época, de R$ 1.100,00.

Cesta básica de Cuiabá abre ano em alta e ultrapassa marca de R$ 650

VEJA AQUI MAIS NOTÍCIAS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Tagged: , , , ,