Conta de Energia

Micro e pequenos empresários têm na energia solar uma forma de economizar custos com energia elétrica

Sebrae e Sicredi lançam programa para estimular implantação de sistema fotovoltaico em Mato Grosso
Sexta-feira 20 de Setembro de 2019
MT Econômico
Micro e pequenos empresários têm na energia solar uma forma de economizar custos com energia elétrica

Com uma matéria-prima infinita, o Brasil usa muito pouco da energia fornecida pelo sol. Do total de 90 milhões de consumidores de energia elétrica no país, apenas 127 mil fazem o uso da energia fotovoltaica. Embora nos últimos dois anos o crescimento tenha sido de 800%, os números ainda são extremamente baixos quando comparados com países onde a disponibilidade e incidência do sol é pequena, como a Alemanha, que tem 45,4 GigaWatts de potência energética instalada a partir da energia solar. Isto representa 3,2 Itaipus, a maior usina hidrelétrica brasileira.

"Já Mato Grosso é o quarto estado do Brasil com sistemas fotovoltaicos instalados, tendo apenas 4.200 unidades entre 1,4 milhão de unidades consumidoras de energia no estado, o que representa 0,30% dos consumidores. O Estado campeão de instalações de energia solar é Minas Gerais", disse ao MT Econômico José Valdir Santiago Jr, gerente da Unidade de Sustentabilidade nos Pequenos Negócios do Sebrae-MT. 

Uma das razões deste quadro é a falta de conhecimento por parte dos empresários e a dificuldade em conseguir formas de financiamento para a instalação de sistemas, constatou uma pesquisa feita recentemente pelo Sebrae.

Para estimular o uso da energia solar em Mato Grosso foi lançado o Programa Energia Verde, uma parceria entre o Sicredi Centro Norte e o Sebrae MT, que tem o objetivo de incentivar os micro e pequenos empresários e produtores rurais a implantarem sistemas fotovoltaicos em seus estabelecimentos ou propriedades rurais, e assim, conseguir até 95% de redução na conta de energia.

O lançamento do programa aconteceu no dia 18 de setembro, no Centro Sebrae de Sustentabilidade, com a presença de dezenas de empresários, técnicos e dirigentes do Sebrae-MT e do Sicredi Centro Norte. O MT Econômico esteve presente e traz para você as principais diretrizes do programa.

O Programa prevê que o Sebrae entraria com as orientações técnicas e a elaboração do projeto de implantação. Já o Sicredi, disponibilizaria linhas de financiamento com juros reduzidos. "Uma série de vantagens são oferecidas, com condições diferenciadas, mais agilidade, sem burocracia, como parcelamento em até 36 meses e juros de 0,89% ao mês na linha de crédito oferecida pelo Sicredi", explica o diretor de Desenvolvimento de Negócios do Sicredi Centro Norte, Ézio Almeida. De acordo com o cooperativa, esta linha promocional tem validade por 90 dias, até 18 de dezembro deste ano. Não há prazo de carência e o pagamento deve ser iniciado após aprovada a operação.

Os empresários também podem buscar financiamentos oferecidos pelo BNDES. Já os proprietários rurais podem usar financiamentos disponibilizados pelo Pronaf Mais Alimentos ou Pronamp. 

"A necessidade do Programa Energia Verde nasceu a partir de uma pesquisa do Sebrae que constatou que os empresários não investem no uso da energia solar por duas razões: falta de conhecimento sobre o assunto e dificuldade em obter recursos e financiamento para implantação do sistema", explicou o superintendente do Sebrae Mato Grosso, José Guilherme Barbosa Ribeiro.

De acordo com José Guilherme o objetivo do Sebrae é fazer com que os micro e pequenos empresários tenham mais uma ferramenta de melhoria de desempenho financeiro de seus negócios, reduzindo custos, melhorando a competitividade e, assim, tendo mais recursos para investimentos, além de estimular o uso de uma energia limpa, que não polui e contribui com a diminuição de CO2 no meio ambiente. 

A economia de custos com a conta de energia é um fator atrativo e fundamental para micro e pequenos empresários, especialmente em Mato Grosso, estado que tem a terceira maior alíquota de ICMS sobre a energia, ficando atrás apenas do Pará e do Rio de Janeiro. 

A implantação de sistemas de energia solar ou sistemas fotovoltaicos pode gerar uma economia de até 95% na conta de energia,  já no primeiro mês de implantação. Por exemplo, em uma empresa cuja conta de energia chega a R$ 14.040,00 a instalação do sistema ficaria em R$ 48.900,00. Parcelado em 36 vezes, com parcelas de R$ 1.600,00. Em contrapartida, a conta de energia seria reduzida a apenas R$ 1.080,00 ao mês, uma economia de 92%. O sistema fotovoltaico tem durabilidade de 25 anos. O prazo de retorno de investimento para o empresário costuma ser de 3 a 5 anos para pagar o investimento do sistema.

Para mais informações sobre o programa, basta acessar o site www.programaenergiaverde.com.br, onde é possível fazer uma projeção dos custos do sistema a ser implantado, ou pelo telefone 0800.570.0800. O Programa é válido somente para pessoas jurídicas.

O MT Econômico traz para você algumas postagens sobre como economizar energia. Veja mais nos links abaixo:

Tem como fazer sua geladeira gastar menos energia?

Será que é possível economizar energia elétrica em pleno calor?

Como economizar energia sem abrir mão do ar-condicionado


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS