COOPERATIVISMO

MT é líder do cooperativismo financeiro no Centro Oeste

O Sistema Sicredi já promove a regulação, a partir da base em Mato Grosso, de cooperativas com atuação no Pará e Rondônia.
Sexta-feira 18 de Março de 2016
Redação
MT é líder do cooperativismo financeiro no Centro Oeste


O site Mato Grosso Econômico levantou junto ao Sistema Sicredi que  Mato Grosso assumiu em 2016 a liderança no cooperativismo financeiro na região  Centro-Norte. 

O estado  agora se posiciona no mercado financeiro como referência em expansão, gestão e solidez do cooperativismo de crédito. Mostra disso, o Banco Central acaba de autorizar as prospecções do Sicredi, marca líder do segmento, no Acre.

O Sistema Sicredi já promove a regulação, a partir da base em Mato Grosso (Central Sicredi Centro Norte), de cooperativas com atuação no Pará e Rondônia. Os planos preveem a ampliação das operações para outros Estados do Norte brasileiro, como Amazonas. Projetos de expansão são embalados pelos números positivos da instituição, acumulados nos últimos anos. Em Mato Grosso, o Sicredi se aproxima dos 27 anos de atuação, com um total de 337 mil associados e a administração de uma carteira da ordem de R$ 7,1 bilhões em ativos, 10% superior no comparativo com 2014.

O patrimônio líquido acumulado por meio das atividades em Mato Grosso, Pará e Rondônia soma R$ 1,5 bilhão, conforme balanço consolidado do exercício de 2015. Os indicadores completos foram apresentados a jornalistas pelo presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Carlos Spenthof, em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (17). Na pauta do encontro, outros temas ligados ao cooperativismo financeiro, incluindo a conjuntura de abertura de novas unidades de atendimento e postos de trabalho ante o cenário de retração de agências verificado em grandes bancos tradicionais do mercado.

O desempenho do Sistema Sicredi na região, sobretudo num ano desafiador à economia como 2015, impressionam. As chamadas sobras expressão cooperativista que corresponde aos lucros dos bancos convencionais - alcançaram a marca recorde de R$ 268 milhões em Mato Grosso, Pará e Rondônia no ano de 2015. Balanço de gestão também confirma que um terço da movimentação financeira do interior de Mato Grosso ocorre em cooperativas da marca Sicredi. Aproximadamente 20% dos depósitos totais registrados no sistema financeiro da região estão no Sicredi, ao passo que 11,5% das operações de crédito também são efetuadas via cooperativas do Sistema.

A capilaridade da instituição justifica os números vultosos: O Sicredi reúne 160 pontos de atendimento em Mato Grosso, Pará e Rondônia. E mais: Em mais de 20 municípios mato-grossenses, o Sicredi é a única instituição financeira presente. Presença física que também impulsiona a carteira de crédito rural. Em 2015, o saldo em carteira atingiu a marca de R$ 3,2 bilhões. O volume perfaz operações de recursos do BNDES, FCO e Pronaf. Atendimento a produtores rurais de todos os portes, de grandes sojicultores à agricultura familiar.

Todos esses números, que orgulhosamente anunciamos à comunidade, expressam a força do cooperativismo e sua capacidade de superar adversidades. Enquanto os bancos estão fechando agências, nós estamos abrindo unidades de atendimento. Enquanto os bancos estão demitindo pessoas, nós estamos gerando empregos. É uma honra para nós, engajados nesse grande movimento chamado cooperativismo financeiro, sermos vetores de inclusão financeira, de acesso ao crédito e de geração de oportunidades a milhares de pessoas, declara o presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Carlos Spenthof.

FCO - O Sicredi acaba de obter a ampliação de R$ 60 milhões no volume de recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste, o FCO, disponibilizados pelo governo federal para operações via cooperativas de crédito. Na prática, associados Sicredi agora têm mais acesso ao crédito ofertado pelo fundo constitucional. O aumento da margem de operações se deve, sobretudo, à credibilidade conquistada pelo Sicredi junto ao mercado financeiro.

Ratings: Solidez e credibilidade

A agência de classificação de risco de crédito Moody's atribuiu recentemente, pela primeira vez, ratings corporativos ao Banco Cooperativo Sicredi - tanto de longo quanto de curto prazos em escala nacional. Ao atribuir ratings ao Banco Cooperativo Sicredi, a Moodys confirma a solidez financeira das entidades que integram o Sicredi.

Essa conquista faz parte da estratégia do Sicredi de obter ratings para o Banco Cooperativo das mais respeitadas agências de classificação de risco de crédito, afirma João Tavares, diretor executivo de Administração e Finanças do Banco Cooperativo Sicredi. Além da Moody's, entre as três maiores agências de classificação de risco de crédito estão a Standard & Poor's e a Fitch Ratings.

No primeiro semestre de 2015, a Fitch elevou os ratings do Banco Cooperativo Sicredi e agora conquistamos a classificação da Moodys. A obtenção do rating pela Standard & Poor's está prevista para 2016, explica Tavares.

Cooperativismo de crédito no Brasil: a expansão pede passagem

As cooperativas de crédito brasileiras ampliaram rapidamente a rede de atendimento e, juntas, superam o conjunto de agências de várias instituições financeiras tradicionais:

Número de pontos de atendimento (set/2015)

Cooperativas de crédito 5.432

Banco do Brasil* 5.424
Bradesco* 4.601
Bradesco Itaú 3.837
Caixa* 3.401

*Instituições fecharam agências em 2015

Cooperativismo financeiro no mundo

EUA: 95 milhões (1/3 população)
França: 35 milhões (½ população)
Canadá: 1/3 população
Alemanha: ¼ população
Brasil: 7 milhões


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS