Pagamento de pedágio via TAG é realidade para 50% dos motoristas que trafegam na BR 163

Em busca de facilidade e de agilidade, muitos motoristas aderiram ao uso das TAGs para pagamento de pedágio, em Mato Grosso. O dispositivo, fixado nos pára-brisas, permite a passagem dos veículos pela pista com sistema de Identificação Automática de Veículos (AVI) sem a necessidade de interromper a viagem nos guichês de arrecadação.

Conforme a concessionária local, a Rota do Oeste, atualmente cerca de 50% dos motoristas que percorrem a BR-163/MT usufruem da praticidade oferecida pelo dispositivo. A adesão à modalidade automática de pagamento cresceu no Estado com a chegada da pandemia por Covid-19, diminuindo o contato entre as pessoas e com o dinheiro.

O gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, avalia que o uso de TAG é uma tendência crescente em Mato Grosso, onde os motoristas passaram a conhecer as vantagens do sistema. Outro ponto favorável é o incentivo dos bancos que começaram a firmar parcerias com as operadoras para oferecer benefícios aos clientes. A Concessionária não tem qualquer relação com as operadoras de TAGs, apenas aceita como forma de pagamento.

“Uma recomendação aos interessados em utilizar essa modalidade de pagamento é entrar em contato com o banco onde têm conta corrente e verificar se a instituição tem parceria com alguma operadora e quais as vantagens oferecidas aos clientes. Alguns bancos, por exemplo, isentam o pagamento de anuidade pelo uso de TAG”, explica o gerente de Operações.

Leia também: Pedágios nas rodovias de Mato Grosso podem ser pagos pelo Pix

Todas as praças de pedágios da BR-163 estão equipadas para o recebimento eletrônico da tarifa, os AVIs. O sistema permite o pagamento automático de pedágios por meio de um pequeno aparelho de comunicação via rádio instalado no veículo, chamado de TAG. Neste sistema, o usuário pode escolher entre o pagamento pré ou pós-pago.

USO ADEQUADO – A instalação adequada do equipamento (TAG) no pára-brisa dos veículos é fundamental para o funcionamento pleno do sistema. O material é encaminhado ao cliente com as instruções necessárias para aplicação e uso, que devem ser seguidas para evitar danos ao sistema e problemas no pagamento.

Ao aderir ao sistema, é fundamental cadastrar a categoria correta dos veículos. Vale reforçar que o dispositivo não pode ser utilizado por motociclistas. A captação da informação é feita via rádio e as motocicletas não estão aptas para instalações de TAGs, que podem falhar neste tipo de veículo, não permitindo a passagem (cancela não se levantar) e resultar em um acidente.

VANTAGENS DE USAR TAG – É mais prático e rápido, pois não precisa parar na cabine de pedágio, não precisa andar com dinheiro, como não precisa parar para pagar, diminui o tempo de viagem, reduz o desgaste do veículo e em tempo de pandemia, diminui o contato com o dinheiro e pessoas.

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Tagged: , , , , ,