Preço do combustível

Preço do etanol em MT pode reduzir com aumento de usinas de etanol de milho

A produção etanol de milho além de ser considerado um alento para o bolso dos consumidores é uma atividade que  contribui ambientalmente
Sábado 13 de Abril de 2019
Redação
Preço do etanol em MT pode reduzir com aumento de usinas de etanol de milho
Foto: Reprodução

Parece que o consumidor já pode vislumbrar uma luz no fim do túnel em relação a pagar menos pelo preço do etanol em Mato Grosso. O setor sucroenergético avalia que a solução para diminuir o preço do combustível é apostar no aumento da produção do etanol a base de milho.

O diretor executivo do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras do Estado de Mato Grosso (Sindalcool/MT), Jorge dos Santos disse recentemente à imprensa que daqui alguns anos Mato Grosso não precisará mais importar gasolina porque terá etanol em grande quantidade, isso significa, que o preço nas bombas irá baixar visto que o preço de transporte e logística do combustível será apenas dentro do estado.

“O preço do etanol é visivelmente mais baixo em comparação ao preço dos combustíveis fósseis. Projetando um cenário em MT, se a demanda aumenta e a produção de etanol no estado também aumenta, a necessidade de importar gasolina diminui e a população tem acesso a um combustível mais barato melhor para o meio ambiente”, afirma.

A produção etanol de milho além de ser considerado um alento para o bolso dos consumidores é uma atividade que  contribui ambientalmente. A partir de sua matéria-prima tem capacidade de produzir pelo menos mais três produtos e é fonte geradora de renda e emprego.

Um estudo realizado pela Agroícone, o Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais voltado para a agricultura, energia e sustentabilidade, evidencia também que o etanol de milho produzido no Brasil é significativamente menos poluente se comparado ao combustível produzido nos Estados Unidos da América (EUA).

O Brasil possui atualmente dez usinas de etanol de milho em operação, sendo que cinco estão localizadas em Mato Grosso, três em Goiás, uma em São Paulo e outra no Paraná.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS