Preço do litro da gasolina pode apresentar até R$ 1,48 de diferença entre postos  de Cuiabá e VG

Mais do que se concentrar ao fluxo do trânsito, os motoristas que estiveram atentos pelo caminho poderão perceber – e usufruir – das diferenças de preços entre o litro da gasolina em postos revendedores localizados em Cuiabá e Várzea Grande. Entre o maior o menor valor de bomba encontrado pelo MT Econômico, a economia pode render até R$ 1,48 por litro.

Ontem, um posto localizado no bairro Recanto dos Pássaros, próximo à Avenida das Torres, em Cuiabá, estava cobrando R$ 5,97 pelo litro da gasolina, o menor valor já observado nesse ano, na região metropolitana, mesmo valor registrado também em um posto na região do Porto. Do outro lado da ponte, em Várzea Grande, os menores valores registrados apontam preço de bomba a R$ 6,17. A diferença mais comum é de R$ 1,02, resultado da máxima registrada na maior parte dos postos das duas cidades, em R$ 6,99, ante o menor preço, R$ 5,97.

Mas, como também foi observado na Grande Cuiabá, alguns postos comercializam o derivado do petróleo a R$ 7,45, valor atualizado após anúncio da Petrobras, no mês passado, que autorizou elevação de pouco mais de 5%. Nesse caso a economia em favor do consumidor sobe para R$ 1,48.

Leia também: Em comunicado, Sefaz anuncia novas alíquotas do ICMS; Gasolina deve ter maior redução na bomba

No mercado não há explicação para a retração de preços em um momento de alta, de inflação na casa dos dois dígitos e de muitas incertezas, especialmente em relação aos valores internacionais do barril do petróleo. “Infelizmente, sabemos que o valor do litro é o mais caro dos últimos tempos. No entanto chegamos ao ponto de comemorar quedas como essas, que quando muito, trazem o preço do litro à média do período pré-pandemia”, observa a engenheira Karla Patrícia Magalhães.

Como mostrado já pelo MT Econômico, existe uma ‘guerra de preços’ instaurada no mercado revendedor que está pressionando os valores de bomba por meio do estreitamento das margens de lucro dos postos. Essa disputa acirrada pelo consumidor começou reduzindo preços do litro do etanol e agora se estende à gasolina.

Considerando valores flagrados pela reportagem ontem pela manhã, de R$ 3,77 ao etanol e de R$ 5,97, a relação 70/30 se mantém favorável ao biocombustível, já que o seu valor bomba representa 63% do cobrado pela gasolina.

Conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), junho fechou com mais um recorde de preços para a gasolina, em Mato Grosso. A média apontou o litro a R$ 7,022, 23% maior que a média apurada em igual momento do ano passado: R$ 5,709. Já o maior valor encontrando na média estadual foi de R4 8,110, em Alta Floresta (800 quilômetros ao norte de Cuiabá).

Leia mais: Cuiabanos se surpreendem com gasolina abaixo de R$ 6

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Tagged: , , , , , , , ,