POUPANÇA

Veja como sair da poupança e buscar alternativas de investimentos mais rentáveis

Com tantas opções, igualmente seguras e com rentabilidades melhores, você já não tem mais motivos para continuar deixando o seu dinheiro parado como está.
Sábado 13 de Julho de 2019
Blog Rico
Veja como sair da poupança e buscar alternativas de investimentos mais rentáveis

Sair da poupança hoje pode trazer mais rentabilidade, liquidez e versatilidade para o seu bolso do que você imagina.

Porém, é normal sentir medo de tirar o dinheiro da Poupança e colocar em outro lugar.

Pode até parecer irônico, mas se você quer fazer o seu dinheiro render de verdade, você precisa sair da poupança.

Isso não significa parar de poupar, significa que em vez de destinar o seu suado dinheirinho ao banco, você fará TEDs para a sua conta em uma corretora, fora do banco. Este pode ser o melhor lugar para construir um patrimônio.

O motivo? Simples.

Atualmente, ela rende menos de 1% ao ano, considerando o ganho real acima da inflação — sem mencionar as vezes que a poupança teve um rendimento negativo em relação à inflação.

Assim, a caderneta deixou de ser considerada uma boa opção de investimento há um bom tempo.

Aprender a investir fora da poupança é um ótimo negócio. Segundo dados do fim de 2018, existem cerca de R$ 800 bilhões na poupança dos brasileiros.

Essa fortuna está praticamente parada. Afinal, esse produto financeiro criado há 157 anos já não cumpre nem mais o seu papel de preservar o capital do investidor. Como dito, há períodos em que a inflação venceu a poupança.

De acordo com o BC, até maio de 2019, os saques da poupança superaram os depósitos em R$ 16,997 bilhões.

Isso é uma notícia que indica uma tendência. O brasileiro está percebendo que o dinheiro está em cima da mesa.

Então, aprender a investir melhor o seu dinheiro é o primeiro grande passo. E você está dando ele hoje.

Veja em detalhes os motivos para sair da poupança:

1) Rentabilidade Baixíssima

Como citado, comparado aos demais investimentos igualmente seguros, o rendimento da poupança tende a ser inferior.

O momento mais adequado para sair da poupança é na data de aniversário.

É normal sentir medo, mas a verdade é que investir fora da poupança é fácil e seguro.

Contudo entenda que  existem várias opções de investimento para quem deseja rentabilizar o dinheiro para o curto, médio e longo prazo com maior eficiência e agilidade.

Vamos ver quais são as mais recomendadas para quem quer investir com segurança?

1. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um investimento de renda fixa em que você compra títulos públicos do Governo Federal e depois recebe o dinheiro de volta com juros.

É como se você emprestasse dinheiro ao Governo, que pagará de volta em uma data (que pode ser estipulada), e com as devidas correções de rentabilidade.

Atualmente, existem três tipos de títulos do Tesouro Direto:

Títulos do Tesouro que são atrelados à inflação;

Títulos prefixados;

Títulos indexados à taxa Selic.

Destes, o título que mais de compara à poupança em termos de simplicidade e facilidade para resgatar é o último, o Tesouro Selic.

O Tesouro Selic é excelente para investidores iniciantes ou mesmo para investidores experientes manterem suas Reservas de Emergência.

Possui uma boa rentabilidade (atrelado à taxa Selic) e alta liquidez (você consegue solicitar e receber na conta em até 1 dia útil).

Ou seja, rende bem mais que a poupança (cerca de 30% mais) e possui a mesma segurança.

2. CDB

CDB significa Certificado de Depósito Bancário, é um título também de renda fixa, porém, diferente do Tesouro Direto, este é emitido pelos bancos.

Possui o mesmo objetivo de arrecadação de fundos, ou seja, é como se você emprestasse dinheiro ao banco, e este pagasse de volta com juros.

O CDB rende, geralmente, a uma taxa atrelada ao CDI, que por si só também é bem mais vantajosa que a poupança.

Outra grande vantagem do CDB é que ele conta com a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) para investimentos de até R$ 250 mil, o que o torna um investimento extremamente seguro.

3. LC (Letras de Câmbio)

As Letras de Câmbio são títulos de renda fixa, muito parecidos com o CDB e com o Tesouro Direto que vimos anteriormente.

A principal diferença entre eles é que em vez dos títulos serem emitidos pelos bancos ou pelo governo, são emitidos por financeiras habilitadas para tal.

O rendimento desse tipo de investimento varia. Pode ser desde atrelada ao CDI, como também uma taxa fixa mais a inflação (IPCA), depende da instituição financeira emissora.

As Letras de Câmbio também possuem a garantia do FGC de até R$ 250 mil. Ou seja, esta é mais uma excelente opção de investimento mais rentável e igualmente seguro.

4. Previdência Privada

A Previdência Privada pode ser uma excelente ideia se você pretende investir para o longo prazo. Isso porque ele se dá em duas fases diferentes: a fase da acumulação e do resgate.

Primeiramente, você faz uma aplicação comum. Logo, configura prováveis aplicações mensais futuras e escolhe um beneficiário.

Assim, você passa ao longo dos anos investindo para a sua previdência. Essa é denominada a fase da acumulação de capital.

Perca o Medo de Sair da Poupança - Comece a Investir em Aplicações Tão Seguras Quanto

Sair da poupança pode significar uma grande mudança na sua vida, e nós entendemos isso. No entanto, temos certeza do quanto essa mudança será positiva.

Com tantas opções, igualmente seguras e com rentabilidades melhores, você já não tem mais motivos para continuar deixando o seu dinheiro parado como está.

É como se, ficando na poupança, você estivesse abrindo mão de receber um dinheiro que poderia estar acelerando o crescimento do seu patrimônio.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS