Vendas de veículos 0-km em MT registram retração de 6% em relação a julho de 2021

As vendas de veículos zero quilômetro, em Mato Grosso, fecharam o mês de julho com retração de 6,3% em comparação com o mesmo momento do ano passado. Conforme dados atualizados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), no passado a comercialização somou 8.695 unidades contra 9.283 no mês par de 2021.

O saldo negativo também é observado nas comparações mensais, em relação a junho, e frente ao acumulado dos primeiros sete meses deste ano. As vendas em julho ficaram 2,53% inferiores do que as de junho, momento em que os emplacamentos registram 8.921 unidades. Em relação ao movimento de janeiro a julho a retração é 1,86%. Conforme a Fenabrave, os concessionários mato-grossenses comercializaram em 2022, 55.474 unidades. Em igual intervalo de 2021 foram 56.526 unidades.

Mais uma vez, o share de veículos zero quilômetro, em Mato Grosso, é liderado pelos modelos do grupo automóveis e comerciais leves, cuja participação no total comercializado foi de 43,14%, com 23.932 unidades vendidas. As motos somam participação de 37,38%, com 20.735 unidades vendidas.

“Os segmentos tiveram comportamentos distintos em julho. Alguns registraram números melhores do que os de junho, com destaque para automóveis, comerciais leves e caminhões, enquanto outros, como ônibus e motocicletas apontaram retração, na avaliação geral do País. A queda pode ser explicada por um conjunto de fatores, como a menor oferta, especialmente, no segmento de duas rodas, por conta de problemas na produção e pela maior restrição e aumento do custo de crédito, já que a inadimplência, nos financiamentos de veículos, está em 4,5%, de acordo com os dados divulgados, pelo Bacen, referentes a abril/2022″, analisa Andreta Jr., Presidente da Fenabrave.

Leia também: Venda de veículos 0-Km fecha primeiro semestre com retração anual, em MT

Com a nova redução do IPI, para automóveis, que passou de 18,5% (desde 25 de fevereiro) para 24,75% (a partir de 1 de agosto), anunciada pelo governo federal, a entidade espera que os volumes de emplacamentos possam crescer ainda mais, finalizando o ano dentro das expectativas da Fenabrave, que apontam para um resultado equivalente ao obtido em 2021 ou, na melhor das hipóteses, a um crescimento de mais de 4%, para autos e leves, chegando a um total de mais de 2.060.000 unidades. “Se a produção retornar à sua normalidade, e com mais esse estímulo do governo, talvez consigamos atingir esse patamar”, acredita Andreta Jr.

No País, em julho, os emplacamentos de veículos registraram retração de 2,6%, em todos os segmentos somados, na comparação com o mês anterior, e queda de 0,6%, em relação a julho de 2021. No acumulado, dos sete primeiros meses do ano, o setor apresentou resultado próximo da estabilidade, quando comparado ao mesmo período de 2021, com baixa de 2,7%.

Leia mais: Presidente assina decreto para nova licitação da BR-163 em MT

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS NOTÍCIAS DE ECONOMIA E MERCADO

Tagged: , , , , ,