VENDA DE CARROS

Vendas de carros em agosto recua, mas saldo anual ainda se mantém positivo em MT

De acordo com dados de emplacamentos, as vendas de veículos no País apresentaram crescimento de 11,27% no acumulado de janeiro a agosto
Sexta-feira 20 de Setembro de 2019
Fenabrave MT
Vendas de carros em agosto recua, mas saldo anual ainda se mantém positivo em MT

O mês de agosto apresentou recuo nas vendas de veículos zero quilômetro de 6,02% em comparação a julho. A informação é da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Foram 9.173 unidades ante 9.761 em julho em Mato Grosso. Em 2019 o acumulado é de 71.347 unidades comercializadas de janeiro a agosto, volume 15,89% superior ao contabilizado em igual momento do ano passado, 61.563 unidades.

A evolução apontada pelos concessionários mato-grossenses, nesse acumulado dos primeiros oito meses do ano, ficou acima da média nacional, cuja expansão foi de 11,27% em igual período de comparação.

Na avaliação anual – agosto de 2018 ante agosto de 2019 – há um leve crescimento nas vendas, 0,76%, com os volumes passando de 9.104 para 9.173 unidades. A maior parte, 45,42% segue sendo dos segmentos de autos e comerciais leves, seguido por motos, que respondem por 39,83%.

Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o resultado segue apoiado nas Vendas Diretas. “No acumulado de janeiro a agosto, as Vendas Diretas representaram fatia de 45,12% dos emplacamentos de Automóveis e Comerciais Leves, contra 41,51% no mesmo período de 2018. O varejo cresceu 2,57% nesse período, enquanto as Vendas Diretas avançaram 17,23%”, comentou o presidente da entidade.

De acordo com dados de emplacamentos, as vendas de veículos no País apresentaram crescimento de 11,27% no acumulado de janeiro a agosto, ante o mesmo intervalo de 2018, somando 2.615.519 unidades emplacadas, considerando automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros.

"O mercado tem se mantido estável, nos últimos meses. A variação negativa, observada em agosto, está relacionada ao menor número de dias úteis (22 dias em agosto contra 23 dias em julho). Nessa comparação, a média diária registrou crescimento de 3,91%", explicou Assumpção Júnior, confirmando a tendência de crescimento do mercado.

Assumpção Jr. comentou, ainda, a relação do desempenho do mercado com o atual cenário econômico e político do País. "Enquanto não forem aprovadas as Reformas necessárias, tanto os consumidores quanto os empresários estarão em compasso de espera para fazerem investimentos. Este sentimento não é só com a Distribuição de Veículos. Todos os setores da economia estão vivendo a mesma situação", complementou o presidente da entidade.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS