HISTÓRIA DE CHRIS GARDNER

Chris Gardner, uma história de superação

A história de Gardner inspirou o filme À Procura da Felicidade
Sexta-feira 19 de Abril de 2019
Redação MT Econômico/Suno Research
Chris Gardner, uma história de superação

Chris Gardner nasceu em 1954, em Wisconsin (Estados Unidos). Ele morava com a mãe, irmãos e o padrasto que o batia muito, além de sua mãe e irmãos. 

Tinha o sonho de ser médico, até trabalhou como assistente de pesquisa na Universidade da Carolina, mas como não podia pagar pelos estudos foi trabalhar como vendedor de equipamentos médicos.

Casou teve um filho, foi abandona pela esposa, despejado e vivia com o pequeno em abrigos.

Mas sua história mudou quando conheceu um corretor, dono de uma Ferrari vermelha, e descobrir que não precisava de faculdade para entrar no mercado de ações. Inspirado, inscreveu-se em um programa de trainees e iniciou uma trajetória de sucesso profissional que resultou na criação de sua própria corretora, a Gardner Rich, em Chicago.

A história de Gardner inspirou o filme À Procura da Felicidade, lançado em 2006 e estrelado por Will Smith.

Trajetória de Chris Gardner

Christopher Paul Gardner nasceu em Milwaukee (Wisconsin), nos Estados Unidos em 9 de fevereiro de 1954. Ao sair da escola secundária, Chris Gardner se alistou à marinha dos Estados Unidos. Do ofício, foi atender como paramédico de um hospital – local em que ficou amigo de um cirurgião cardíaco, chamado Robert Ellis. Ellis convidou Chris para trabalhar com ele na área de pesquisa clínica do centro médico da Universidade da Califórnia e do Veterans Administration Hospital, de São Francisco. Em 1976, dois anos mais tarde, ele já assinava como coautor de artigos ao lado de Ellis e difundidos em publicações especializadas. Embora quisesse se tornar médico, o longo caminho para exercer a profissão fez com que Gardner abandonasse os sonhos e traçar novas metas.

Ele então começou a trabalhar como vendedor de equipamentos médicos. Em visita a um hospital, encontrou um homem bem vestido e portando uma Ferrari. Ao indagar o sujeito, chamado Bob Bridges, sobre o que ele fazia para viver, ouviu que o sujeito era um corretor da bolsa. Estava decidida a nova carreira de Chris Gardner. Bridges o ajudou a entender basicamente aquele universo e o apresentou a gerentes de diversas instituições financeiras. Porém, com multas de trânsito atrasadas, Chris Gardner foi sentenciado a um período de 10 dias na prisão. Ao sair, foi contratado como estagiário, em um programa sem remuneração, na Dean Witter Reynolds – uma corretora de ações. Após se dedicar, foi contratado pela empresa – mas o salário ainda era baixo. Morando em uma pensão, Chris Gardner assumiu a custódia do filho pequeno. Mas o local não aceitava crianças.

Ao lado do filho, os dois viveram em diversos abrigos – tudo escondido de seus amigos do mercado financeiro. A vida profissional de Chris deu uma guinada em 1987, quando ele criou a corretora Gardner Rich & Co, em Chicago. A empresa foi inaugurada com capital de US$ 10 mil. Hoje, o patrimônio de Chris é avaliado em US$ 60 milhões. Ele também é conhecido por ajudar instituições de caridade – inclusive as que deram abrigo para ele e seu filho no passado. As atividades filantrópicas já renderam prêmios a Chris Gardner. A história de Chris Gardner entrou para a cultura popular em 2007, por meio do filme À Procura da Felicidade, que teve bilheteria mundial superior a US$ 300 milhões. Depois da morte da mulher, em 2012, ele resolveu que era hora de abandonar a vida no mercado financeiro. Autor de livros como Start Where You Are: Life Lessons in Getting from Where You Are to Where You Want to Be (sem tradução para o português), Chris Gardner se tornou um palestrante motivacional.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS