DINHEIRO PARA CASAR

Dicas de como juntar dinheiro para casar

Seguindo a orientação certa, você consegue juntar o dinheiro necessário para casar
10-10-2018
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

Namorar, noivar e finalmente casar. A cronologia é essa, mas nem sempre o lado financeiro ajuda quando você chega na terceira etapa e tem que pensar no quanto vai gastar para ter um belo casamento.

E como planejamento financeiro não se aprende na escola, o negócio é aprender na prática.

Seguindo a orientação certa, você consegue juntar o dinheiro necessário para este projeto de vida. Veja abaixo algumas dicas:

Elimine as dívidas

Antes mesmo de marcar a data do casamento, anote todas as contas que vocês possuem em aberto: cartão de crédito, cheque, boleto… Coloque os valores, prazos de vencimento e todas as informações certinhas em pauta.

Não comece a juntar dinheiro para casar se tiver mil contas para pagar.

É inviável. Você terá um desgaste emocional, por não conseguir fazer tudo ao mesmo tempo, vai acabar deixando de pagar uma conta aqui, outra ali, e quando perceber estará no meio de uma bola de neve.

Veja qual é a forma mais eficaz de acabar com todas as dívidas e, assim que eliminá-las de vez, comece a juntar dinheiro rápido.

Evite o cartão de crédito e o cheque

Eles são vilões nas finanças. A tentação de fazer compras 3x no cartão é grande e, apesar de parecer um valor pequeno no começo, no final, a conta é quilométrica e você não consegue guardar dinheiro algum porque tem que pagar a fatura do cartão. Se fizer isso no rotativo então, é praticamente impossível saldar a conta.

Faça um planejamento

Chegou a hora de planejar o casamento e estabelecer metas. Se começar falando “ah, vou guardar o que deu esse mês e no final do ano veremos quanto deu”, seu montante será mínimo.

Faça as contas de quanto vocês planejam gastar (lembrando que o valor sempre acaba aumentando) e foquem no objetivo.

Controle quanto dinheiro tem guardado e sempre anote o valor que falta. Isso dá ânimo para continuar o investimento.

Trabalho conjunto

O casamento é dos dois, certo? Então nada mais justo do que ambos se esforcem (igualmente) para juntar centavo por centavo.

Como vocês não possuem o mesmo rendimento mensal façam as contas para que cada um possa guardar um valor proporcional ao outro. Por exemplo, se o combinado é guardar 50% das finanças e a noiva ganha R$ 3.000,00, ela deverá guardar R$ 1.500,00. Enquanto o noivo que ganha R$ 4.000,00, deverá guardar R$ 2.000,00. Viu? Justo pra todo mundo.

Além disso, a comunicação do casal deve ser excelente.  Que tal vocês se juntarem todo final de mês para falar sobre as contas e gastos extras que tiveram ao longo desses dias? Um ajuda o outro, apontando erros e animando para continuarem poupando.

Também é importante avisar que isso não é uma competição de quem guarda mais dinheiro. É claro que, se você tiver oportunidade de colocar uma quantia maior na conta, pode. Mas isso não te dá o poder supremo para tomar a frente das decisões.

Lembre: o trabalho é em conjunto!

Anote os gastos!

Você pode fazer uma planilha de gastos e toda vez que comprar alguma coisa anotar o valor, o que é, e a data da compra. É a forma perfeita para você se controlar, ver quanto pode gastar e ainda descobrir onde é que está errando.

É assim que vemos o quanto gastamos muito com besteiras e passamos a administrar melhor nossas economias.

Não elimine gastos pessoais!

Corte os gastos maiores, mas reserve uma parte pequena para gastar com você. Guardar dinheiro deve ser um prazer e não uma obrigação. Eliminar tudo que você gosta de fazer de uma hora para outra acaba deixando o ato pior.

Por isso, deixe um pouquinho de dinheiro para gastar com as coisas do dia a dia. Não muito, claro, apenas para tornar o “tenho que guardar dinheiro” mais tranquilo!

Poupança, investimento ou aplicação?

Existem diversas formas de guardar dinheiro, mas é preciso ter um conhecimento profundo sobre cada uma delas para escolher a mais adequada diante da sua condição financeira. Procure seu gerente de banco para verificar as opções. Ele explicará detalhe por detalhe, como os benefícios, riscos e apresentará o método ideal para você poupar e até gerar mais dinheiro com isso. 

Tenha o dia certo para guardar sua parte do dinheiro

Se você acabou de receber, não espere para guardar a parte programada na conta. Fase de casamento é assim: o dinheiro voa! Se esperar até o final do mês ele vai embora.

Dê um tempo a sua vida social

Faça as contas de quanto é gasto a cada saidinha: é muito dinheiro que poderia estar guardado no banco!

Prefira fazer programações diferentes em casa ao invés de sair para gastar. Cozinhem juntos, assistam filmes, ou até programem um piquenique no parque para trocar os ares. 

Comece aos poucos

Não comece guardando muito logo de cara. Isso pode ser um pouco assustador. Guarde um pouco no primeiro mês e aumente conforme os meses passarem. Exemplo: 1º mês: R$ 100,00 reais; 2º mês: R$ 200,00; 3º mês: R$ 400,00, e por aí vai!

Aposto que você consegue juntar dinheiro para casar (e muito!)

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



FINANÇAS PESSOAIS