Pesquisa Indústria

Mato Grosso sobe 5,5% na produção industrial de julho, mas ainda acumula perdas nos últimos 12 meses

Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) Regional de julho de 2019 divulgada essa semana.
Terça-feira 10 de Setembro de 2019
IBGE/MT Econômico
Mato Grosso sobe 5,5% na produção industrial de julho, mas ainda acumula perdas nos últimos 12 meses

Segundo pesquisa do IBGE, oito dos 15 locais pesquisados no setor industrial apresentaram taxas negativas, acompanhando o recuo (-0,3%) do setor no país.

Os recuos mais acentuados foram no Amazonas (-6,2%) e em Pernambuco (-3,9%). Por outro lado, as maiores altas foram no Rio de Janeiro (6,8%) e em Mato Grosso (5,5%). Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) Regional de julho de 2019 divulgada essa semana.

As regiões Nordeste (-2,6%), Rio Grande do Sul (-2,4%), Ceará (-1,5%), São Paulo (-1,4%), Bahia (-1,3%) também recuaram abaixo da média nacional (-0,3%).

Confira abaixo os dados da pesquisa por região:

Resultados Regionais da Indústria - julho de 2019
Locais

 

Variação (%)

 

Julho 2019/Junho 2019* Julho 2019/Julho 2018 Acumulado Janeiro-Julho Acumulado nos Últimos 12 Meses
Amazonas  -6,2    0,3   -0,6  -3,0
Pará   0,5    3,4   -3,1   2,8
Região Nordeste  -2,6   -7,9   -3,4  -1,8
Ceará  -1,5    1,9    2,9   2,0
Pernambuco  -3,9 -10,2   -1,6   0,8
Bahia  -1,3   -5,6   -2,1  -0,6
Minas Gerais   0,3   -6,5   -4,7  -3,3
Espírito Santo   1,7 -14,2 -12,2  -5,9
Rio de Janeiro   6,8    4,8   -1,0  -1,1
São Paulo  -1,4   -2,7   -1,0  -2,2
Paraná   2,0    4,8    7,2   4,8
Santa Catarina  -0,3    1,4    4,2   4,0
Rio Grande do Sul  -2,4    1,8    6,9   8,4
Mato Grosso   5,5   -3,2   -4,2  -2,6
Goiás   1,7    2,1    2,2  -1,7
Brasil  -0,3   -2,5   -1,7  -1,3

 

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria 
* Série com Ajuste Sazonal

 

Acompanhe também o resultado quadrimestral abaixo. A tabela mostra que Mato Grosso ainda está com resultado negativo no acumulado do período.

 

Pesquisa Industrial Mensal - Resultados Regionais


(Base: Igual período do ano anterior)

 

Locais

 

Variação Percentual (%)

3º Quad./2018 1º Quad./2019 Mai-Jul/2019
Amazonas  -6,1   -3,0    3,0
Pará 10,7   -7,8    1,9
Região Nordeste  -0,7   -3,3   -3,6
Ceará  1,4    1,7    4,5
Pernambuco  1,7   -1,3   -2,1
Bahia  1,3   -2,8   -1,2
Minas Gerais -1,5   -3,6   -6,0
Espírito Santo  3,7 -10,2 -14,8
Rio de Janeiro -2,7   -2,9    1,6
São Paulo -4,8   -2,6    0,7
Paraná  0,2    6,3    8,3
Santa Catarina  3,3    3,0    5,8
Rio Grande do Sul  9,9    6,0    7,9
Mato Grosso -1,0   -4,6   -3,7
Goiás -7,2    0,1    4,2
Brasil -1,6   -2,6   -0,5

 

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria

 

O acumulado dos últimos doze meses recuou 1,3% em julho de 2019, mostrando perda de ritmo frente ao mês anterior (-0,8%) e mantendo a trajetória predominantemente descendente iniciada em julho de 2018 (3,2%).

Nove dos quinze locais pesquisados mostraram taxas negativas em julho de 2019, mas treze apontaram menor dinamismo frente aos índices de junho último.

Pernambuco (de 2,5% para 0,8%), Espírito Santo (de -4,4% para -5,9%), Rio Grande do Sul (de 9,3% para 8,4%), Região Nordeste (de -0,9% para -1,8%), Pará (de 3,7% para 2,8%), Mato Grosso (de -1,9% para -2,6%), Bahia (de -0,1% para -0,6%), Santa Catarina (de 4,6% para 4,0%) e São Paulo (de -1,7% para -2,2%) assinalaram as principais perdas entre junho e julho de 2019, enquanto Goiás (de -2,3% para -1,7%) e Ceará (de 1,9% para 2,0%) registraram os ganhos entre os dois períodos.

 

Pesquisa Industrial Mensal - Resultados Regionais


Índice Acumulado nos Últimos Doze Meses


(Base: Últimos doze meses anteriores)

Locais

 

Variação percentual (%)

 

Junho/2019 Julho/2019
Amazonas  -2,5  -3,0
Pará   3,7   2,8
Região Nordeste  -0,9  -1,8
Ceará   1,9   2,0
Pernambuco   2,5   0,8
Bahia  -0,1  -0,6
Minas Gerais  -3,0  -3,3
Espírito Santo  -4,4  -5,9
Rio de Janeiro  -0,7  -1,1
São Paulo  -1,7  -2,2
Paraná   4,9   4,8
Santa Catarina   4,6   4,0
Rio Grande do Sul   9,3   8,4
Mato Grosso  -1,9  -2,6
Goiás  -2,3  -1,7
Brasil  -0,8  -1,3

 

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria

 


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS