Setor imobiliário

Custos com cartório e ITBI podem ser incorporados no financiamento imobiliário

Dependendo da região, o custo com cartório e ITBI podem chegar a 5% do valor do imóvel.
Quinta-feira 02 de Julho de 2020
MT Econômico
Custos com cartório e ITBI podem ser incorporados no financiamento imobiliário

A Caixa Econômica Federal incluiu os custos de cartório e Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) no financiamento imobiliário. A medida foi anunciada nesta quinta-feira (2).

Com isso, o comprador deve ter mais facilidade em financiar seu imóvel, já que antes, tinha que ter disponível um valor guardado para essas despesas administrativa e tributária. Dependendo da região, o custo com cartório e ITBI podem chegar a 5% do valor do imóvel. 

A adesão anunciada hoje já está disponível para as transações imobiliárias, que envolvem novos financiamentos residenciais de até R$ 1,5 milhão. 

A medida se aplica às operações com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e também da poupança (SBPE).

A Caixa estima que, com isso, seus clientes deixarão de pagar R$ 2,5 bilhões neste ano e R$ 5 bilhões no ano que vem.

Para viabilizar a medida, procedimentos como o registro do imóvel poderão ser feitos eletronicamente, sem a necessidade de comparecimento a um cartório. A novidade está disponível em 1.356 cartórios em 14 estados, segundo o banco.

Setor imobiliário

Apesar da pandemia e o impacto econômico no mercado e na renda das famílias ocasionado pelo coronavírus, neste ano houve um aumento do volume do crédito imobiliário na Caixa. De janeiro a junho, foram R$ 48,21 bilhões contratados, ante R$ 39,6 bilhões no mesmo período do ano passado.

Inúmeras pessoas estão aproveitando a queda de preços para realizarem o sonho da casa própria ou trocarem seus imóveis.

Desde abril, a Caixa Econômica está dando carência de seis meses para começar a pagar o financiamento e isso, também estimulou novos contratos.

A Caixa também anunciou hoje medidas de alívio para as construtoras, incluindo a flexibilização de exigências e a utilização de recebíveis para o pagamento de encargos ligados aos empreendimentos. 

Leia mais: Indústria da construção civil foi duramente afetada em abril, de acordo com CNI


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS