Executivo

Mulheres representam 35% do público do Sine MT

No ano passado, 3,7 mil mulheres conquistaram um emprego através do Sine
Segunda-feira 09 de Março de 2020
Setas
Mulheres representam 35% do público do Sine MT

Cerca de 35% das pessoas que procuram um emprego, por meio do Sistema Nacional de Emprego (Sine), são mulheres. Apesar da história da mulher na sociedade ser marcada por conquistas e avanços, a colocação no mercado de trabalho deste público ainda é uma luta diária. Em 2019, em Cuiabá e Várzea Grande, o Sine, que é vinculado à Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), encaminhou 10,4 mil pessoas para o mercado de trabalho, destas, apenas 3.764 foram do público feminino.

Desempregada há um ano, Ivânia Martins, 43 anos, faz parte desta estatística. Ela saiu de sua cidade em busca de oportunidade de trabalho e só após algumas semanas de persistência conseguiu uma vaga de emprego por meio do Sine. “Na cidade onde eu morava, a minha vida era estabilizada, já tinha dez anos que trabalhava em um hospital, mas infelizmente me demitiram e eu fiquei sem chão”. Ivânia relata que no período da procura por emprego enfrentou muitas adversidades, entre elas, o preconceito.

“Quando cheguei em Cuiabá encontrei muitas dificuldades. Sempre existe preconceito para nós, que somos mulheres. Eu já tinha ido em várias clínicas, mas percebi que estavam selecionando mais homens, mesmo assim, não desisti”, lembra ela. Ivânia lembra que já na primeira tentativa ao procurar o Sine, saiu com um encaminhamento de emprego.

Também foi pela persistência que Elisabeth Rosa, 51 anos, conseguiu uma vaga de emprego em uma empresa na área de serviços gerais. “Estava desempregada há mais de ano. Estava muito difícil com contas para pagar e uma filha para criar sozinha”, explica. Para ela, o primeiro passo para a mulher moderna, que almeja alcançar a independência financeira, é a persistência. “Sempre pensei na minha filha. Sou pai e mãe, não tenho marido. Sempre precisei pensar assim. Correr atrás dos meus objetivos é minha inspiração”, pontua.

Simone Pereira, 43 anos, é outro exemplo de superação. Atualmente ela trabalha como back oficce em uma empresa de engenharia, mas nem sempre foi assim. Simone ficou desempregada por seis anos antes de conseguir um emprego formal. Para sustentar a família, passou a trabalhar com jardinagem.  

Apesar da rotina pesada, encontrou forças para criar com muito carinho seus dois filhos: o Lucas, de 25 anos, e a Agda, de 20. Para Simone, quebrar paradigmas, como a igualdade de gênero, ainda é uma luta constante. “Conquistamos espaço, porém ganhamos menos. Temos bons cargos, até temos destaque no mês, mas se temos filhos, a empresa já nos vê com outros olhos ”, comenta. 

A coordenadora do Sine, Simone Koheller, acredita que apesar das dificuldades, as mulheres estão conquistando cada vez mais espaços, rompendo barreiras e enfrentando desafios.  “Percebemos que ao longo dos anos mudanças importantes têm ocorrido na participação das mulheres no mercado de trabalho, que a cada dia passa a ser mais exigente e competitivo. A percepção que temos com base nos atendimentos realizados no Sine é que a participação feminina se move, não só por desejo de realização profissional, mas também pela necessidade de complementar a renda familiar”, completa.

Sine

O Estado de Mato Grosso possui 29 postos do Sine, que realiza o trabalho de intermediação de mão-de-obra. Além deste, a unidade oferece serviços de habilitação do seguro desemprego, emissão de carteira de trabalho e previdência social.

Os interessados em fazer parte do banco de dados, podem comparecer aos postos de atendimento, portando documentos pessoais, carteira de trabalho e comprovante de residência, facilitando os trâmites do atendimento. Procure os postos mais próximo de sua residência, na capital ou no interior.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS