Rodízio carros e serviços

Após polêmica, Emanuel Pinheiro cancela rodízio de carros e serviços em Cuiabá e deve implantar barreiras sanitárias

A incoerência da prefeitura foi não pelo rodízio de carros simplesmente, mas principalmente a complementação do rodízio de serviços.
Sexta-feira 03 de Julho de 2020
MT Econômico
Após polêmica, Emanuel Pinheiro cancela rodízio de carros e serviços em Cuiabá e deve implantar barreiras sanitárias

Na última quinta-feira (2) foi informado pela prefeitura de Cuiabá que haveria rodízio de carros e acesso aos serviços da capital, incluindo supermercados, lotéricas, bancos e distribuidoras de bebidas a partir de segunda-feira (6), mas o prefeito disse que vai rever a decisão antes de entrar em vigor, segundo fonte do MT Econômico. 

Veja no final da matéria, foi revogado o rodízio

A medida gerou polêmica na imprensa e entre os cuiabanos. O prefeito da capital foi até alvo de chacotas e memes de internet e grupos de whatsapp.

A incoerência da prefeitura foi não pelo rodízio de carros simplesmente, mas principalmente a complementação do rodízio de serviços. 

"Como uma pessoa que tem carro de final da placa ímpar e final do CPF par poderia ir ao supermercado por exemplo", é um dos questionamentos da população.

Decreto polêmico

No decreto nº 7.975/2020 assinado na tarde de ontem pela prefeitura estipulava que nos dias pares poderiam circular em Cuiabá apenas veículos com placas finais 0, 2, 4, 6 e 8. Já no dias ímpares, a permissão era para os carros 1, 3, 5, 7 e 9. A exceção seria carros que desenvolvem serviços essenciais - ambulâncias, funerárias e outros - e transporte de passageiros - ônibus, táxis e por aplicativos. O rodízio estava previsto para o dia 06 a 20 de julho.

Em relação ao acesso a serviços como supermercados, bancos, lotéricas e distribuidoras de bebidas o critério para entrada seria o final do CPF. Os documentos com final de 0 a 4 poderiam entrar às segundas, quartas e sextas-feiras nos estabelecimentos. Já os CPFs com final de 5 a 9, poderiam entrar nestes estabelecimentos às terças, quintas e sábados.

Uma outra pergunta que fica no ar seria do porque as distribuidoras de bebidas entrariam como serviços essenciais, no mesmo grau de importância de bancos e lotéricas.

Será que o prefeito Emanuel Pinheiro achou que ia conseguir emplacar esse decreto deixando a população um pouco mais animada com uma possibilidade de espairecer com um pouco de bebida?

Lembrando que as bebidas geram aglomeração de pessoas, assim como se tem visto em diversos bairros da capital. No jardim Imperial por exemplo, na avenida principal, os moradores já denunciaram mas nada foi feito com as pessoas que ficam sentadas nos bancos do canteiro central construído recentemente para a população ter um lazer, mas que tem sido usado para encontros de jovens que se reúnem para beber e conversar sem o uso de máscaras, aumentando a proliferação do vírus na capital. Inclusive o bairro citado [jardim imperial] está entre os que mais foram confirmados casos da covid-19.

Esses encontros casuais de pessoas sem consciência da atual situação vem ocorrendo em diversos bairros da capital, principalmente nas regiões próximas das distribuidoras de bebidas. E nada é feito para conter isso. A proliferação do coronavírus se torna cada vez mais fácil diante da incompetência do poder público.

Revogação do rodízio

Atualizada 06/07/2020 às 08:35

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro revogou o rodízio de carros e serviços na capital. A restrição da circulação de veículos seria feita pelo final da placa e dos serviços pelo final do número do CPF.  Outra decisão é em relação à implantação de barreiras sanitárias na cidade, que devem acontecer em pontos estratégicos.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS