Arrecadação cresce 23% em MT, segundo Impostômetro

A disparada de preços dos principais produtos e serviços consumidos pelo mato-grossense contribuiu para uma arrecadação de impostos maior, em 2021. Dados do Impostômetro mostram que o ano fechou com arrecadação do Estado recorde de R$ 37,87 bilhões, 23% a mais que o ano anterior.

O montante pago pelos contribuintes – de 1º de janeiro de 2021 a 31 de dezembro de 2021 – equivale aos tributos pagos aos governos federal, estaduais e municipais. No mesmo período de 2020, a arrecadação somava R$ 30,74 bilhões.

Leia também: Puxada pelo consumo e alta de combustíveis, arrecadação de ICMS cresce 45% em MT

No País, a arrecadação, segundo o Impostômetro – painel instalado na sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), no Centro Histórico da capital paulista – fechou 2021 consolidando o recorde que vinha sendo desenhado ao longo do ano: R$ 2,59 trilhões.

De acordo com o economista da ACSP, Marcel Solimeo, três fatores contribuem para o crescimento da arrecadação. “Temos a recuperação das atividades econômicas, comparadas com o ano anterior, que foi fraco, a inflação que está em projeção acima dos 10%, o que influi nos preços finais dos produtos e os pagamentos de impostos que estavam atrasados”, explicou.

Segundo avaliou, apesar do ritmo da arrecadação ser maior, o País vive cenário de desequilíbrio entre os gastos e a receita. “É preciso reforçar sobre a importância da reforma administrativa para que o Brasil alcance um crescimento sadio. Os gastos têm sido maiores que a receita”, disse.

VEJA AQUI MAIS NOTÍCIAS DE POLÍTICA E DESENVOLVIMENTO

Tagged: , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: