fbpx
Com aumentos constantes no preço do combustível, uso de gás natural para veículos é discutido em MT

Com aumentos constantes no preço do combustível, principalmente do etanol e gasolina, o uso do gás natural para veículos e no distrito industrial entrará em pauta na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Nesta tarde de terça-feira (10), deputados e representantes setoriais discutirão o futuro do gás no estado.

Em junho deste ano, o  governador Mauro Mendes (DEM) assinou um contrato com a estatal boliviana Yacimientos Petroliferos para o fornecimento de gás natural para o estado. O contrato vai garantir o fornecimento ininterrupto do produto pelo período de cinco anos, a partir de janeiro de 2022, com a possibilidade de renovação por igual período.

O Mato Grosso Econômico noticiou anteriormente, que o contrato contínuo de gás natural entre Mato Grosso e Bolívia deve beneficiar indústrias e motoristas. O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, disse que o contrato permite que Mato Grosso receba até 3,5 milhões de m³ de gás natural ao mês durante o ano de 2022 e, nos anos seguintes, pode chegar até 6,5 milhões de m³ até 2027.

Haverá no evento também, representantes da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindipetróleo) e associações vinculadas a taxistas e motoristas de aplicativos.

Leia também: Mobilidade urbana de Cuiabá ganha 144 novos ônibus e 60% da frota tem ar-condicionado

Tagged: , , , , , , , ,