Saúde

Com HMC, Júlio Muller e outros hospitais, Mato Grosso entra num viés de melhoria da saúde pública

Se houver a união política, com menos vaidade, a população ganha muito com isso
Quarta-feira 02 de Dezembro de 2020
Redação MT Econômico
Com HMC, Júlio Muller e outros hospitais, Mato Grosso entra num viés de melhoria da saúde pública

O estado de Mato Grosso está entrando num viés de melhoria na saúde pública. Muito ainda precisa ser feito, mas obras significativas já estão concluídas ou em andamento. 

Hoje no MT Econômico vamos falar um pouco sobre esse tema. Há praticamente um ano foi inaugurado o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), o novo pronto socorro, aliviando as dores de muitas famílias que dependem da saúde pública e que até pouco tempo, ficavam em condições desumanas, nos corredores e leitos precários. Essa obra teve esforço de diversos parlamentares (deputados estadual e federal), prefeitura (gestão Emanuel Pinheiro e Mauro Mendes), governo do Estado (gestão Pedro Taques) e governo federal (Gestão Michel Temer).

Isso mostra que se houver união política, com menos vaidade, a população ganha muito com isso. E vem mais obras pela frente: o novo Hospital Universitário  Júlio Muller teve sua ordem de serviço dada ontem (01.12) pelo governo do Estado. O prazo previsto para a construção do hospital é de 24 a 36 meses. 

A unidade de saúde deve ser referência no atendimento aos pacientes de Mato Grosso, bem como para o ensino, pesquisa e extensão aos estudantes de medicina e da área da saúde da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).  As obras estavam paralisadas desde 2013.

Serão investidos R$ 207,485 milhões para a conclusão do hospital localizado no KM 16 da MT-040, entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger. 

De acordo com o reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Evandro Soares, a universidade já vislumbra que a conclusão do hospital dará uma contribuição significativa para o desenvolvimento cientifico e humano em Mato Grosso. O hospital será o maior do Estado, com 58,5 mil metros quadrados somente de área construída, e quando concluído agregará todo o atendimento realizado no atual hospital, no bairro Alvorada, em Cuiabá.

Outros hospitais

Há poucos dias foi retomada também, pelo governo estadual, a obra do Hospital Central, que estava parada há 34 anos. 

Além dos hospitais Júlio Muller e Central, o governo também construirá três novos hospitais regionais: hospital regional no Araguaia, um regional em Juína e outro em Tangará da Serra, para atender a essas regiões. 

A descentralização do atendimento da saúde no interior de Mato Grosso é importante, pois muitos pacientes precisam vir para Cuiabá para realizarem consultas, exames e internações, lotando o sistema de saúde da capital.

Leia mais: Obras do hospital Universitário Júlio Müller serão retomadas e custarão R$ 207 milhões


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS