Com R$ 90 milhões de recursos para asfalto e saneamento, Várzea Grande deve virar canteiro de obras

Foi firmado junto à Caixa Econômica Federal nesta segunda (16) um empréstimo de R$ 90 milhões pela prefeitura de Várzea Grande, sendo que R$ 20 milhões serão investidos em obras de ampliação do abastecimento de água e R$ 70 milhões em pavimentação asfáltica no município. Com isso, o município deve virar um canteiro de obras visando a melhoria da cidade à população.

No saneamento a nova Estação de Tratamento de Água (ETA) de Várzea Grande deve resolver o problema de abastecimento de água em Várzea Grande. Ela produzirá 320 litros de água por segundo ou 27 milhões de litros de água por dia para atender 72 bairros do Grande Cristo Rei e Adjacências.

“Vamos melhorar e muito o sistema de abastecimento de água e se continuar o apoio político e financeiro queremos tornar a segunda maior cidade de Mato Grosso”, disse o prefeito de Várzea Grande Kalil Baracat.

Na última semana, moradores fizeram protesto na frente da prefeitura contra a falta de água nos bairros. Sobre o problema, o prefeito pediu “um pouquinho de paciência” à população.

O presidente do Departamento de Água e Esgoto (DAE), Carlos Alberto Simões de Andrade, disse que a demanda por água cresce por causa da seca e que os poços das casas também ficam sem água.

Em relação aos asfalto serão pavimentados inúmeros bairros de Várzea Grande. O Mato Grosso Econômico ainda não tem a lista dos bairros, mas divulgaremos assim que for informado pelo município. A previsão é que 250 quilômetros de asfalto novo seja feito no município.

O prefeito Kalil acrescentou que de janeiro a junho, nos primeiros seis meses a frente da prefeitura, entregou 70 quilômetros de pavimentação, sendo 35 quilômetros de vias revitalizadas (recape) e outros 35 de pavimento novo.

A superintendente da Caixa Econômica Federal, em Mato Grosso, Daiana Mabel, destacou que os projetos de infraestrutura e saneamento vão se traduzir em obras que vão melhorar a vida de cada munícipe.

O deputado federal, Carlos Bezerra, presidente do MDB em Mato Grosso lembrou que para cada real investido em saneamento básico há economia de quatro reais na saúde. “Ou seja, o saneamento básico, a água tratada e potável reduz doenças e a mortalidade porque melhora a qualidade de vida e a saúde pública. Kalil faz uma administração modelo e vai resolver a questão da água na cidade, além de permitir com outros investimentos que Várzea Grande avance e se torne uma grande metrópole”.

A ETA CRISTO REI

A obra foi iniciada em outubro do ano passado e está sendo empreendida com recursos próprios do Tesouro Municipal, a um custo de R$ 23,6 milhões e reúne o que existe de mais moderno em captação, tratamento e distribuição de água, mesmo em tempos de estiagem quando as águas dos rios baixam.

Com a entrada em funcionamento da quarta ETA de Várzea Grande, as outras três, da Avenida Júlio Campos, da Ulisses Pompeo e do Distrito de Passagem da Conceição, utilizarão suas captações e tratamento para reforçar a distribuição de todas as demais regiões e distritos da cidade.

Os 120 mil moradores da região do Grande Cristo Rei que serão beneficiados com a nova ETA, atualmente são abastecidos com água captada, tratada e distribuída pelas outras duas ETAs das Avenidas Júlio Campos e Ulisses Pompeo, que a partir do funcionamento desta nova unidade terão seus volumes destinados ao atendimento das demais regiões, bairros e consumidores de Várzea Grande, um ganho estimado em 35% de melhora e que serão complementados com outras obras como hidrometração, novas redes de distribuição e melhores condições e confiabilidade do sistema de atendimento que até 2024 permitirá que todos os consumidores recebam água todos os dias.

Leia também: Prefeitura de Várzea Grande quer renovar frota de ônibus até 2024; 10 veículos adaptados ao BRT já chegaram

Tagged: , , ,
%d blogueiros gostam disto: