Foi aprovado ontem (11) pelo Conselho Deliberativo dos Programas de Desenvolvimento de Mato Grosso (Condeprodemat) os percentuais dos benefícios fiscais para novos produtos e cadeias produtivas do Estado. Ficou estabelecido que o crédito outorgado ao gado bovino para abate a partir de 24 meses seja de 41,67%.

Para os suínos em pé, feijões e gergelim será de 50%. Já para a lentilha, ervilha, grão de bico, trigo e amendoim o percentual de crédito outorgado será de 62,50%.

O conselho define percentuais de benefícios em até 50% para produtos agropecuários existentes e para o desenvolvimento de novas cadeias esse percentual poderá ser elevado a até 62,50%.

As definições se encaixam no Programa de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Proder). Os contribuintes que realizarem operações com os produtos deverão contribuir com um percentual ao Fundo de Desenvolvimento Rural.

Leia mais: Com resiliência à pandemia e vocação agrícola, Mato Grosso está pronto para receber investidores, afirma César Miranda