Sem feriadão

Feriadão de 10 dias proposto pelo governo de Mato Grosso é derrubado pelos deputados

O projeto do governo estadual foi encaminhado para a Assembleia Legislativa nesta terça-feira (23) para votação dos deputados
Terça-feira 23 de Março de 2021
Redação MT Econômico
Feriadão de 10 dias proposto pelo governo de Mato Grosso é derrubado pelos deputados

O feriadão proposto pelo governo de Mato Grosso acabou de ser derrubado pelos deputados de Mato Grosso na Assembleia Legislativa. A proposta do poder Executivo era conter o avanço da pandemia, mas isso poderia prejudicar a economia local. Foi enviado hoje (23), o projeto do poder Executivo para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, que acabou de ser reprovado.

Apenas o deputado Lúdio Cabral (PT) foi favorável, e o presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi (PSB), não vota. 

Atualização da matéria 23/03 às 15h54

Segundo publicado na rede social da deputada estadual Janaina Riva (MDB), o feriado proposto pelo governo foi derrubado pelos deputados. “A Assembleia acabou de rejeitar a proposta do governador do feriadão de Mato Grosso, que seria um mini lockdown. Nós, enquanto deputados, estamos extremamente preocupados com a população que precisa trabalhar para o seu sustento. Vamos aprovar um combate mais ostensivo às aglomerações, que são de fato, aqueles que são culpados pelo caos que hoje estamos vivendo e pelos problemas que estamos enfrentando na saúde pública de Mato Grosso”, disse a deputada.

A situação estava preocupando empresários de vários setores que podiam agravar ainda mais a situação financeira, já estrangulada em um ano de pandemia e ocasionar o fechamento de diversas empresas gerando desemprego de funcionários e mais crise econômica. 

O setor do turismo, que é um dos mais afetados, por exemplo, tenta adiar os financiamentos realizados por meio dos fundos federais (Pronampe, FCO, FDE, FNE entre outros), segundo informação da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis Nacional (ABIH Nacional). Tramita no Congresso Nacional pedido de Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), visando o parcelamento das dívidas e retomada gradual das atividades.

Em relação ao feriado prolongado em Mato Grosso, seriam antecipados as seguintes datas: Corpus Christi, Consciência Negra, Dia do Servidor Público, Dia do Trabalhador e aniversário dos municípios, que serão emendados com o feriado da Semana Santa, que ocorre na próxima semana. O mini lockdown de 10 dias corridos valeria de sexta-feira (26/03) até o domingo de Páscoa (04 de abril), prejudicando uma das datas comemorativas que aquece o comércio e a economia local.

Inúmeras reuniões foram realizadas para chegarem a um consenso entre o governo, deputados estaduais, representantes municipais, judiciário, Ministério Público e entidades de classe dos setores do comércio, indústria e agronegócio, mas a decisão oficial acabou de ser publicada e atualizada nesta matéria, portanto não haverá feriadão em Mato Grosso.

Leia também - Fecomércio-MT emite comunicado aos comerciantes alertando sobre a situação delicada atual

O poder público de Mato Grosso abriu novos leitos de UTI nos últimos dias, mas até o momento, não se ouve falar dos hospitais de campanha para expandir o atendimento à população de forma mais intensa. A vacinação está atrasada em todo o país e oxigênio já têm faltado em alguns estados. Mato Grosso pode ter esse problema também.

O fechamento da economia por 10 dias divide opiniões. Se por um lado pode conter o avanço da pandemia, por outro, pode aumentar a aglomeração entre familiares e amigos em churrascos, confraternizações residenciais e lazer na beira dos rios, proliferando ainda mais o vírus. Essa opinião é da deputada Janaína Riva (MDB), apurada pelo MT Econômico, conforme declarado na imprensa essa semana.

Lotação das unidades de saúde em Mato Grosso

A situação em Mato Grosso é grave com UTIs lotadas tanto na rede pública quando privada. Este ano pela primeira vez, vimos hospitais anunciando o fechamento por um dia ou mais, devido à superlotação. Entre as unidades de Cuiabá que tiveram esse problema estão: hospital São Matheus, hospital São Judas, Complexo Jardim Cuiabá e Unimed Cuiabá. Todos já retomaram suas atividades, mas ainda estão no limite da capacidade de atendimento e podem anunciar a qualquer momento, um novo colapso e fechamento temporário, se os casos não pararem de aumentar.

O MT Econômico reforça para a população que sigam as medidas preventivas e aumentem as restrições de contato social. Essa fase da pandemia é considerada a mais crítica até o momento em todo o país, desde o início em 2020.

Aumento de Casos

O aumento de casos já era previsto no final do ano passado, onde o período eleitoral deixou as pessoas mais expostas publicamente e as festas de fim de ano familiares foram realizadas de forma massiva, sendo que muitas dessas reuniões, tiveram o relaxamento das pessoas no uso de máscaras e medidas restritivas de distanciamento social. Além disso, inúmeros bares e baladas funcionaram no último trimestre de 2020 em Mato Grosso, agravando a situação, em especial dos pais e avós que ficaram expostos aos filhos e netos com falta de consciência que frequentaram e ainda frequentam, lugares de aglomeração social.

O gráfico da média móvel levantado pelo MT Econômico junto ao Consórcio de Veículos de Imprensa Nacional, mostra a evolução do número de mortes diárias, no período de março de 2020 a março de 2021. Veja mais abaixo:

 

Gráfico número de mortes diárias no Brasil (18/03/2020 a 10/03/2021)

 


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS