Governador de Mato Grosso aponta prejuízos aos cofres públicos e elabora planejamento para combate ao coronavírus

O governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) se posicionou acerca dos possíveis efeitos do coronavírus na economia de Mato Grosso. Em live realizada nesta quarta-feira (18), ele pontuou a queda na arrecadação e, como consequência, os prejuízos aos cofres públicos. 

“Certamente que haverá um forte desaquecimento. Precisamos aguardar os próximos dias, semanas para ter um número adequado de quão forte será esse impacto, mas seguramente, teremos uma diminuição da arrecadação e isso vai impactar milhões de brasileiros”, afirmou, em coletiva. 

No entanto, ele assegurou que não irá tomar medidas no sentido de fechar alguns setores, como o comércio. Em seu entendimento, o vírus ainda está em seu estágio inicial em Mato Grosso e, por isso, considerou que a paralisação dos serviços traria mais problemas. 

Mendes também afirmou que não existe a possibilidade de adiar o recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pelos próximos três meses. Ele assegurou, contudo, que a Secretaria de Fazenda elabora um planejamento para que o Estado arque com os custos da crise.