O governo de Mato Grosso revogou o Artigo 1º do Decreto nº 1.134, de 1º de outubro de 2021, que prevê a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção individual em todo o território mato-grossense. A decisão está publicada em Diário Oficial do Estado que circulou ontem, dia 8.

A partir da publicação, competirá aos gestores municipais a decisão sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção individual em espaços públicos e privados, tendo como base as circunstâncias sanitárias locais.

Para a atualização da medida, foram considerados os dados epidemiológicos da Covid-19 em Mato Grosso e a ampliação da imunização contra o coronavírus no Estado.

Entre as prefeituras que tornaram o uso do equipamento como facultativo estão Nova Mutum (267 km ao norte de Cuiabá) e Sorriso (460 quilômetros ao norte de Cuiabá).

VEJA AQUI MAIS NOTÍCIAS DE POLÍTICA E DESENVOLVIMENTO

Em Cuiabá, desde novembro do ano passado, o então prefeito em exercício, vice-prefeito José Roberto Stopa (PV), liberou o uso de máscaras em locais abertos, conforme decreto 8.795/2021. Na ocasião, Stopa alegou que a decisão considera a queda nos números da pandemia e os resultados da campanha de vacinação na Capital.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, não tem intenção de liberar o uso de máscara em locais fechados, pois a população já se educou neste sentido. “De acordo com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus da Capital, a liberação neste momento pode acarretar em aumento da transmissão do vírus”, frisou.

Leia também: Mais de 600 mil mato-grossenses deverão fazer a declaração de imposto de renda 2022

Tagged: , , , , ,