Incentivos fiscais do feijão, gergelim, girassol e peixe têm percentuais definidos em Mato Grosso

As cadeias produtivas do feijão, gergelim, girassol e peixes tiveram os percentuais de incentivos fiscais incluídos pelo Conselho Deliberativo dos Programas de Desenvolvimento de Mato Grosso (Condeprodemat). A aprovação da medida aconteceu nesta terça-feira (30). 

O percentual aprovado foi de 62,50% para as novas cadeias produtivas de crédito outorgado para as operações próprias de saída interestadual realizadas no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural de Mato Grosso (Proder). Haverá também recolhimento de 1% no caso do feijão e de 2% no caso de gergelim, girassol e peixes para o Fundo de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Fundes).

Conforme noticiado pelo MT Econômico, o Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (Codem) anunciou nesse mês de março a inclusão das cadeias produtivas do feijão, gergelim, girassol e peixe no Programa de Desenvolvimento Rural (Proder). Veja mais aqui. 

“Essas quatro cadeias produtivas são muito promissoras e poderão agora se viabilizar no estado, gerando emprego e renda, transformando a agricultura familiar e a vida dos trabalhadores”, afirma César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e presidente do Condeprodemat.

Outras medidas

Durante a reunião, houve ainda aprovação de benefício fiscal de 50% para gado bovino para abate nos municípios de Aripuanã, Colniza e Rondolândia. Esta região comercializa gado com o estado de Rondônia, onde historicamente são abatidos considerando a inviabilidade de logística para as unidades frigoríficas de Mato Grosso. O Conselho ainda aprovou o percentual de 50% de crédito outorgado para operações próprias de saída interestadual para suínos para abate.

Leia mais: Produtores de mandioca e flores em Mato Grosso poderão ter orientações em cartilha lançada pela Empaer