Mato Grosso terá cooperação acadêmica com universidade da China

Mato Grosso terá cooperação acadêmica, científica e cultural com a China, por meio de um acordo assinado entre o Governo de Mato Grosso e a Universidade de Ciência e Engenharia de Sichuan (Sichuan University of Science & Engineering – SUSE), da China.

O acordo foi assinado nesta quarta-feira (20), por meio do Núcleo de Relações Internacionais de Mato Grosso (Nurimat) e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT). A cerimônia foi realizada de forma online e teve tradução simultânea.

A cooperação terá intercâmbio de estudantes, membros do corpo docente e do quadro técnico de nível superior. O acordo prevê ainda cooperação técnico-administrativa, científica e de pesquisa; intercâmbio de informações sobre o processo de implantação das instituições, incluindo aquelas sobre o projeto pedagógico e social, bem como intercâmbio de informações, materiais acadêmicos e publicações; participação em seminários e reuniões acadêmicas, cursos e atividades de intercâmbio culturais internacionais; co-construção de um Instituto Confúcio no Estado de Mato Grosso, assim como a língua portuguesa; outras atividades consideradas de interesse mútuo; apoio à bolsa aos alunos e professores, em regime de reciprocidade.

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, destacou a importância deste momento para o Estado. “Mato Grosso é um grande parceiro comercial da China e queremos estreitar os laços de intercâmbio comercial e cultural”.

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto enfatizou, durante a cerimônia, que Mato Grosso dá mais um passo de extrema importância para a transformação da educação no Estado. “A assinatura deste termo de cooperação acontece num momento de grandes transformações, onde é visada a recuperação da aprendizagem dos nossos estudantes”, disse.

A pandemia da Covid-19 trouxe prejuízos aos estudantes e neste momento, que Mato Grosso retoma as aulas 100% presenciais, o sentimento é de esperança na construção de um futuro promissor.

“Esta cooperação acadêmica, científica e cultural, prioritariamente para o intercâmbio de estudantes, corpo docente e do quadro técnico de nível superior, é, sem dúvida alguma, um grande avanço”, disse Alan Porto.

Reitor da Universidade de Ciência e Engenharia de Sichuan, Tuo Xianguo, enfatizou que é uma grande honra a assinatura do termo de cooperação do ensino superior entre China e o Estado de Mato Grosso.

Numa breve apresentação sobre a universidade, destacou que são cerca de 42 mil estudantes, 76 cursos em 9 áreas e investimentos em pesquisa de 150 milhões de yuan (cerca de R$ 130 milhões) no último ano.

Ao mesmo tempo em que o reitor destacou o desejo de ter mais estudantes brasileiros na China, enfatizou a importância dos alunos chineses poderem vir para o Brasil. Destacou que há muitos estudantes chineses gostando de estudar português na SUSE, que disponibiliza o ensino, e falou da expectativa de poder receber os dois professores do Brasil na Universidade que, neste momento, não estão ainda no país por causa da pandemia.

A universidade chinesa já possui cooperação com mais de 65 países na área de formação internacional, com mais de 600 estudantes estrangeiros nos cursos de chinês e outras áreas.

Leia também: COFECI/CRECI reúne com o Conselho de Educação para tratar sobre estágio e regularidade das instituições de ensino

Tagged: , , , , ,