fbpx
Ministro assina convênio para expansão da Ferronorte em MT, após pressão

Após pressão em Brasília, a bancada de Mato Grosso no Senado conseguiu uma importante conquista para o avanço do chamamento público da extensão da Ferronorte, ligando Rondonópolis a Lucas do Rio Verde, passando por Cuiabá. Em reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ficou acertado a assinatura de um convênio, delegando a competência da obra ao governo de Mato Grosso.

Além da expansão da Ferronorte, tocada pela gestão do governador Mauro Mendes (DEM), o Estado deverá contar com outras duas ferrovias, a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), que chega ao Estado por Água Boa, e a Ferrogrão, ligando Sinop ao Porto de Miritituba, no Pará.

O Ministério da Infraestrutura prevê investimentos da ordem de R$ 30 bilhões apenas em curto prazo em todo o Brasil. “O convênio de delegação ao Estado vai somar forças à iniciativa da extensão de Rondonópolis a Lucas do Rio Verde. Isso vai dar segurança jurídica para a iniciativa estadual”.

Para o senador Carlos Fávaro (PSD-MT), um dos articuladores da medida, a solução traz segurança jurídica para a construção da ferrovia.

Ao ministro, o senador ressaltou que a Medida Provisória que cria o marco legal das ferrovias no Brasil trazia insegurança jurídica, ao contrário do que está estabelecido no Projeto de Lei que trata do tema e tramita no Senado. “Diante desta situação, não havia outra alternativa que não fosse a devolução dessa MP para a União em nome da necessidade de termos regras mais claras, com autonomia aos estados. Chegamos então a este entendimento e agora o chamamento público da Ferronorte pode seguir tranquilamente”.

Confirmando o acordo, Tarcísio pontuou que, após décadas de abandono, a retomada da expansão da malha ferroviária é uma realidade e que iniciativas como a do governo de Mato Grosso podem e devem ser apoiadas.

Leia também: Governo de MT realiza chamada pública para ferrovia estadual nesta sexta (3)

Tagged: , , , , ,