fbpx
Obras do hospital Universitário Júlio Müller serão retomadas e custarão R$ 207 milhões

Ontem (12) foi homologado o vencedor da licitação para retomada das obras do Hospital Universitário Júlio Müller, localizado entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger. Circula no Diário Oficial desta sexta-feira (13) o nome do vencedor: Consórcio Jota Ele-MBM.

Serão investidos R$ 207,485 milhões na retomada e conclusão da obra, que está paralisada há seis anos. O hospital será um dos maiores hospitais universitários do Brasil, com 58,5 mil metros quadrados somente de área construída. Para a atual retomada das obras, R$ 96 milhões de recursos federais já estão assegurados.

A licitação foi realizada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), na modalidade RDCI (Regime Diferenciado de Contratação Integrada), e sete empresas, sendo cinco sob a forma de consórcio, participaram do processo licitatório. O Consórcio Jota Ele–MBM  conseguiu melhor pontuação (técnica e preço), obtendo 91,58 de nota final.

Além do consórcio vencedor, participaram do certame o Consórcio OTT– Endeal – Fiorentini, o Consórcio HU Júlio Müller, Consórcio RAC/Enclimar/Engeluz/Geplan/RAAA, o Consórcio HJZ-Saúde Cuiabá, empresa Fator Towers OT Construções e Incorporações Ltda e empresa Porto Belo Engenharia e Comércio Ltda.

A vencedora do processo licitatório, o Consórcio Jota Ele–MBM será responsável pela elaboração do projeto executivo e também pela execução da obra do hospital, que teve início em 2012 e até o presente momento tem apenas 9% de seu andamento concluídos. Essa é mais uma obra que estava prevista para ser entregue na Copa do Mundo de 2014 e que não foi. 

Hospital

O anteprojeto, que foi elaborado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), mantém a concepção de hospital-escola e prevê a construção de oito blocos para atender as áreas assistenciais, de internação, nutrição, administrativa, entre outras.

Ao todo o hospital contará com 228 leitos de internação, 68 leitos de repouso e 63 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), sendo 25 para adultos, 18 voltados a atender crianças (pediátrico) e 20 para recém-nascidos (neonatal). Além disso, contará ainda com 12 centros cirúrgicos, 85 consultórios, 45 salas de exame, 21 salas para banco de sangue e triagem e outras 53 salas administrativas.

Leia mais: Com previsão de mais de R$ 200 milhões, primeira etapa do rodoanel recebe autorização para licitação