Prorrogação quarentena

Por falha na alimentação de dados dos municípios, quarentena pode seguir até agosto em Mato Grosso

Segundo a SES-MT, alguns municípios ainda não conseguiram inserir o número real de casos confirmados de Covid-19 e isso impacta no cálculo da Taxa de Crescimento da Contaminação
Terça-feira 21 de Julho de 2020
MT Econômico
Por falha na alimentação de dados dos municípios, quarentena pode seguir até agosto em Mato Grosso

Ontem, segunda-feira (20), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) comunicou que a classificação de risco dos municípios está temporariamente interrompida. Segundo a SES-MT, alguns municípios ainda não conseguiram inserir o número real de casos confirmados de Covid-19 e isso impacta no cálculo da Taxa de Crescimento da Contaminação.  Com isso a quarentena obrigatória pode ser prorrogada até agosto.

Conforme noticiado pelo MT Econômico, Cuiabá e Várzea Grande estão tendo sucessivas prorrogações na quarentena obrigatória. Leia mais aqui

Diante da falha de alimentação nos dados, a publicação da classificação, que era feita todas às segundas-feiras, passará a ser informada somente após o alinhamento das informações no sistema adequado. Isso deve levar mais de uma semana, até meados de agosto.

Conforme a Secretaria de Saúde de Mato Grosso 23 municípios do Estado configuram na classificação com risco “muito alto” para o novo coronavírus. incluindo a capital Cuiabá e Várzea Grande.

No último boletim de segunda-feira (20) da SES-MT, Mato Grosso registrou 35.673 casos confirmados da Covid-19, sendo 1.386 óbitos. Esse número pode ser bem maior após a correção do sistema tecnológico. A taxa média de ocupação dos leitos está em 91% para UTIs e 58% para enfermarias. 

Os 10 municípios com maior número de casos de Covid-19 são: Cuiabá (7.698), Várzea Grande (2.709), Rondonópolis (2.468), Lucas do Rio Verde (1.972), Tangará da Serra (1.562), Primavera do Leste (1.389), Sorriso (1.341), Sinop (1.179), Nova Mutum (953) e Pontes e Lacerda (780). 

Leia mais: Projeto de Lei em MT certifica empresas que cumprem recomendações contra proliferação do coronavírus


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS