em cuiabá

Prefeitura entra com agravo para suspender quarentena obrigatória em Cuiabá, mas justiça nega

Confinamento por 15 dias teria por objetivo impedir a proliferação da pandemia do novo coronavírus e evitar novos casos da doença na Capital.
Quinta-feira 25 de Junho de 2020
MT Econômico
Prefeitura entra com agravo para suspender quarentena obrigatória em Cuiabá, mas justiça nega

Prefeitura de Cuiabá anunciou na noite desta quarta-feira (24) que ingressou com um agravo de instrumento no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT) com o intuito de suspender a imposição da quarentena obrigatória. Medida foi imposta pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande. 

Confinamento por 15 dias teria por objetivo impedir a proliferação da pandemia do novo coronavírus e evitar novos casos da doença na Capital. De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), número de novos infectados é preocupante e por isso medidas mais enérgicas são necessárias para combate ao vírus.

No entanto, no entendimento do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), Capital não pode ser penalizada com um possível colapso econômico e social ocasionado pela quarentena obrigatória. Ele defendeu que a decisão fosse estendida a todos os municípios de Mato Grosso.

Em seu apontamento, dos leitos ocupados em Cuiabá apenas 26% são de residentes e o restante é ocupado por municípios do interior. Por isso, a sua defesa é de que deixar o resto do estado em pleno funcionamento seria uma ‘violência contra a população cuiabana’. 

Enquanto não há resposta para o agravo, quarentena segue em validade na Capital.

Atualizada às 12h00 - Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), por meio de decisão do desembargador Rui Ramos, negou o recurso interposto pelo prefeito e afirmou que decisão em primeira instância não é considerada abusiva. Com isso, Pinheiro deve emitir novo decreto que discorre sobre as medidas de confinamento obrigatório.

Leia mais: Cuiabá e Várzea Grande entram em lockdown a partir dessa quinta (25)


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS