fbpx
Quatro opções de cursos por menos de 2 mil fora do Brasil

Com a alta do dólar, uma viagem para estudar inglês ou espanhol no exterior passou a pesar mais no bolso dos brasileiros. A reportagem do Mato Grosso Econômico fez uma pesquisa e constatou que é possível encontrar cursos com uma semana de duração que custam menos de 500 dólares, cerca de 2 mil reais. As aulas são oferecidas em todos os níveis de domínio dos idiomas e podem ter foco em conversação ou negócios.

 
 
 
 
 

 

A principal razão pela qual os cursos são mais acessíveis é o fato de serem oferecidos em cidades onde o real vale mais do que a moeda local ou nas quais o estudante gastará pouco para se manter durante o período de estudo por conta do baixo custo de vida registrado no destino. Para reduzir mais os custos da viagem, o viajante pode optar por acomodações econômicas, como casas de família ou residências estudantis. Esses tipos de hospedagem podem incluir refeições.Quem fizer a opção por viajar nos meses de baixa temporada, que começa agora, logo após o Carnaval, também pode conseguir matrículas e passagens aéreas mais baratas.

 

Confira abaixo quatro destinos no exterior que oferecem cursos com uma semana de duração por menos de 500 dólares, segundo levantamento de uma agência de Viagens e Turismo. Os valores se referem apenas aos preços dos cursos e não incluem gastos com hospedagem e passagens aéreas, que podem ter um peso maior no caso de destinos mais distantes do Brasil.

 

Buenos Aires (Argentina)

Cursos a partir de: 189 dólares (cerca de 756 reais) – valor válido para curso de espanhol com 20 horas de aulas e material didático na escola Expanish. Já um pacote que inclua curso, taxa de matrícula e acomodação em hostel com café da manhã em quarto quádruplo durante uma semana custa a partir de 414 dólares (cerca de 1.650 reais). Com grande quantidade de atrações culturais, além de boa gastronomia, a capital argentina é uma opção para quem quer aprender ou aperfeiçoar o espanhol. O fato de o peso argentino estar desvalorizado com relação ao real torna a viagem mais acessível. Passagens para a cidade custam a partir de 620 reais, sem taxas, enquanto acomodação em quarto individual de casa de família por uma semana sai por a partir de 240 dólares, cerca de 960 reais.

 

Sliema (Malta)

Cursos a partir de: 246 dólares (cerca de 984 reais) – valor válido para curso de inglês com 20 horas de aulas na escola LAL. Segundo a operadora de viagem, a cidade de Sliema, na Ilha de Malta, ao sul da Itália, tem um custo de vida mais baixo se comparado a destinos na Europa que falam inglês, como a Inglaterra. Uma passagem de ônibus na cidade custa 1,50 euro (cerca de 7 reais) e permite viagens ilimitadas durante todo o dia. Passagens aéreas para a cidade custam a partir de 2 mil reais, sem taxas, enquanto acomodação em residência estudantil custa a partir de 178 euros por uma semana, cerca de 800 reais.

 

Cidade do Cabo (África do Sul)

Cursos a partir de: 287,33 dólares (cerca de 1.140 reais) – valor válido para curso de inglês com 20 horas de aula na escola LAL. A moeda da África do Sul, o rand, equivale a 29 centavos de real, o que torna a alimentação e hospedagem no país mais em conta. Outra vantagem é que os brasileiros não precisam de visto para viajar ao país. O valor de passagens para a cidade parte de 4.400 reais sem taxas. Já acomodação durante uma semana em casa de família com café da manhã custa a partir de 114 dólares, cerca de 450 reais.

 

Santiago (Chile)

Cursos a partir de: 250 dólares (cerca de 1 mil reais) – valor válido para curso de espanhol com 20 horas de aulas na escola Bridge. Assim como outros países da América do Sul, a capital chilena é um destino econômico em tempos de dólar alto. O custo com moradia, alimentação e entretenimento no país são similares aos preços registrados no Brasil. Um lanche com bebida na cidade custa em média 20 reais. É possível viajar pela cidade por preços a partir de 800 reais, sem taxas, e se hospedar em hostel durante uma semana por a partir de 190 dólares, cerca de 760 reais.