Quer motivar seus colaboradores? Invista em Endomarketing

Todos sabem que o bem mais valioso nas empresas são as pessoas. Portanto, atrair, reter e envolver os colaboradores no projeto das companhias tem sido um desafio para as áreas de Comunicação, Recursos Humanos e principalmente para os líderes de departamentos. Seja uma empresa pequena, média ou grande, cuidar da gestão de pessoas é algo primordial para a manutenção e crescimento do negócio.

 

Como forma de melhorar o ambiente de trabalho, existe uma ferramenta poderosa para ajudar as empresas, o Endomarketing. O termo “endo”, do grego “edón”, significa para dentro. Logo, o endomarketing consiste em vender uma ideia para o cliente interno, ou seja, o funcionário da empresa. Se de certa forma existe um trabalho de comunicação feito para clientes externos e consumidores (para posicionamento da empresa ou promover um produto, por exemplo), o endomarketing tem o papel de executar ações similares internamente. Estas ações são focadas no bem-estar dos colaboradores, o que, consequentemente, melhora a produção e a capacidade intelectual das equipes.

 

Cada vez mais difundida nas organizações dentro e fora do Brasil, o endomarketing auxilia na motivação interna e diminuição da rotatividade de funcionários. A diretora da Happy House Brasil, Analisa de Medeiros Brum, especialista no assunto, diz que mesmo em época de crise e redução de custos, as empresas precisam centralizar esforços nessa área para construir uma imagem sólida tanto interna como externamente.

 

“Mais do que motivar, o endomarketing objetiva o engajamento dos colaboradores. Por isso, estratégias bem definidas ajudam a fortalecer a ligação dos funcionários com a causa principal da companhia. Ele precisa de fato se sentir parte da empresa e acreditar que o seu trabalho pode fazer diferença”, explica.

 

Ações diversificadas

Na visão da especialista, três fatores são essenciais na construção de um endomarketing bem sucedido: canais de informação, campanhas e ações de líderes. “A combinação desses pontos cria elos importantes na relação que os funcionários têm com as empresas. Independente do tamanho das companhias, ser assertivo no tipo de comunicação e ações executadas junto ao público interno fazem toda a diferença na conquista do engajamento e na qualificação do clima organizacional”, afirma.

 

Medeiros observa que de uns cinco anos para cá, o papel dos líderes ganhou mais uma atribuição: o de ser um multiplicador das práticas do endomarketing. “É visível essa mudança nas grandes organizações, a de repassar ao líder a missão de conquistar esse comprometimento dos membros de sua equipe”. Ela comenta que vivemos em um período onde fazer mais com menos é regra geral e, por isso, destaca a importância desse novo posicionamento das lideranças.

 

Também o employer branding tem sido prática bem executadas para atrair e reter talentos. A imagem de uma empresa como boa empregadora, que oferece segurança com salários e benefícios, que tenha um bom plano de carreira e promova equilíbrio entre vida pessoal e profissional culminando com qualidade de vida é tudo o que um profissional busca em sua trajetória. Por isso, diz ela, “construir essa imagem é um diferencial no mercado corporativo”.

 

Em sua análise, todas essas práticas tem um propósito claro: o de buscar o engajamento dos colaboradores e promover a satisfação no ambiente de trabalho. Questiono, então, se uma empresa conseguir ter todos esses diferenciais ela só deverá atrair e ter pessoas felizes em seu quadro de funcionários. E ela pondera: “felicidade é algo mais amplo, imensurável, que varia entre as pessoas. Se essa empresa conquistar a satisfação do seu público interno já é um excelente resultado. Ele precisa acreditar que o seu lugar é ali”, conclui.

 

Existem diversos benefícios para o uso do endomarketing nas empresas. Dentre eles, podemos citar:

  • Aumento da conexão entre a pessoa e a empresa
  • Funcionários mais motivados
  • Retenção de talentos
  • Diminuição de custos trabalhistas
  • Consciência sobre o trabalho realizado
  • Melhoria na comunicação interna
  • Agilidade no fluxo de informações
  • Alinhamento de objetivos da empresa e do colaborador
  • Sintonia entre valores
  • Aumento de vendas
%d blogueiros gostam disto: