Evento internacional

Seciteci participa de hackathon internacional para solucionar problemas de impacto mundial

O evento que é considerado o maior hackathon do mundo foi desenvolvido pela incubadora de inovação da agência espacial americana, a NASA
Sexta-feira 02 de Outubro de 2020
Camila Paulino
Seciteci participa de hackathon internacional para solucionar problemas de impacto mundial

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) vai apoiar a 10ª edição do maior Hackathon internacional, o ‘Nasa Space Apps 2020’, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Científico Tecnológico e de Inovação, que acontecerá nos dias 02 a 04 de outubro, desta vez em formato totalmente virtual.

O evento que é considerado o maior hackathon do mundo foi desenvolvido pela incubadora de inovação da agência espacial americana, NASA, inclusive o uso da base de dados das agências espaciais americana, européia e japonesa são um dos principais recursos disponíveis para as equipes que terão 48h para resolver, de forma colaborativa, os desafios para problemas de impacto mundial.

A superintendente de Desenvolvimento Científico Tecnológico e de Inovação da Seciteci, Lectícia Figueiredo, explica que a secretaria vai participar de duas formas: ofertando os prêmios às equipes cuiabanas que forem vencedoras e ainda com a participação de um servidor da secretaria no corpo de jurados que vão escolher os vencedores dos desafios.

“Cuiabá não poderia ficar de fora dessa maratona incrível, então a Seciteci em parceria com a comunidade Legal Hackers Cuiabá e o Parque Tecnológico Mato Grosso, apoiará e participará deste evento. Contando com o apoio das meninas Caroline Vaez, Olívia Boretti, Dayana Miranda, Jenniffer Lima e Ana Caroline Pereira que juntas lideram a iniciativa local do evento”, explicou.

O coordenador do Parque Tecnológico de Mato Grosso, Rogério Nunes, que será um dos jurados das equipes locais, ressalta a importância de participar de eventos voltados ao empreendedorismo, ciência e inovação, que contribuem para a transformação da educação.

“A participação do estado de Mato Grosso em eventos desta envergadura sinaliza de forma positiva o fortalecimento do ecossistema de inovação”, falou.

O evento acontecerá simultaneamente em mais de 80 países, sendo que somente no Brasil terão 17 cidades de todas as regiões participando. Mato Grosso e Goiás são os únicos estados do Centro-Oeste que vão participar.

O desafio é para estudantes, cientistas, designers, storytellers, engenheiros, físicos, artistas e pessoas movidas pela curiosidade e com disposição para resolver problemas. Quanto maior a diversidade, mais relevante será a comunidade e as soluções criadas.

É com o envolvimento de instituições de ensino, instituições de fomento à inovação e empresas líderes na área de tecnologia e inovação, que a comunidade busca facilitar a visibilidade e o acesso a grandes oportunidades mundiais para os talentos brasileiros, além de proporcionar a todos os participantes uma experiência única e transformadora.

Sobre desafios que importam

Criar soluções de impacto, testar hipóteses para problemas que afetam a humanidade é o desafio das equipes que apresentam o projeto para o comitê local, no qual os dois projetos melhores avaliados localmente terão a chance de serem avaliados pela banca de experts da NASA e concorrer premiações com times do mundo todo.

Melhorar a vida no planeta, soluções para catástrofes naturais, impacto econômico, inclusão e educação são alguns dos 22 desafios organizados em 7 categorias voltadas a observar, informar, sustentar, criar, enfrenta, conectar e desafio próprio, em que as equipes poderão escolher para desenvolver suas ideias. Confira, em português, sobre todos os desafios AQUI  

Na última edição especial COVID-19, alguns dos principais critérios avaliados nos mais de 1.400 projetos criados globalmente foram tornar dados acessíveis, uso inovador de tecnologias, conceito e design de missão, melhorar a vida na terra ou tornar a vida viável no espaço, mais inspirador e melhor uso da ciência e método científico, sem contar o uso dos dados abertos da NASA e outras agências espaciais como ESA, JAXA, CNES e CSA.

As inscrições já estão encerradas, mas a comunidade pode acompanhar a programação de Lives e Webinars no Youtube da comunidade Space Labs Brazil. Acompanhe as atualizações da comunidade Space Apps Cuiabá AQUI

Leia mais: Circuito Empreendedor reúne especialistas em série de lives


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS