fbpx
Trecho que interliga Sinop a Miritituba deve receber investimento de R$ 1,9 bilhão; leilão de concessão acontece em julho

Foi marcado para 8 de julho pelo ministério da Infraestrutura, o leilão de concessão para a iniciativa privada administrar um trecho de 970 quilômetros de rodovia que interliga Sinop-MT à Miritituba-PA. A concessão será por dez anos e o investimento será de aproximadamente R$ 1,9 bilhão, sendo cerca de R$ 624 milhões na manutenção da rodovia, R$ 581 milhões em ampliações/melhorias e aproximadamente R$ 281 milhões na recuperação rodoviária. 

O trecho situado entre a BR-163 e BR-230 é considerado estratégico para escoar os grãos do Centro-Oeste para o porto paraense, impactando na logística de Mato Grosso.

Os custos operacionais foram orçados em R$ 871 milhões, com destaque para o controle das operações (R$ 335 milhões) e para conservação rodoviária (R$ 234 milhões). Por outro lado, a projeção é que a taxa interna de retorno anual para o projeto seja de até 8,47%, ou seja, a futura concessionária deve arrecadar cerca de R$ 4,4 bilhões no período, incluindo receitas não tarifárias.

A empresa vencedora, além da manutenção, terá que fazer investimentos em melhorias na rodovia, implantar unidades de apoio, assistência com guincho e socorro médico.

Além da rodovia, estudo do ministério da Agricultura noticiado pelo MT Econômico aqui aponta que poderá haver melhoria na logística de Mato Grosso em outro eixo estratégico, interligando por meio de ferrovia, o trecho entre Lucas do Rio Verde (MT) a Ilhéus (BA). A ideia é ter um grande corredor ferroviário Leste-Oeste, integrado ao sistema Norte-Sul, segundo o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

Leia mais: Com apenas um participante, empresa vence licitação para concessão da rodoviária de Cuiabá