fbpx
União confirma MT na rota dos investimentos ferroviários no País

Mato Grosso está na rota dos investimentos ferroviários do país. O governo Federal recebeu o 14º requerimento de investidor privado interessado em construir e operar uma ferrovia no Brasil pelo instrumento da autorização ferroviária, estabelecido na Medida Provisória 1.065/2021. Com isso, sobe para R$ 80,5 bilhões o total de investimentos previstos no modal, com 5.360 quilômetros de novos trilhos, cruzando 12 unidades da Federação.

Entre o rol de requerimentos está a extensão da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), aprovada ano passado pelo TCU, com investimentos de R$ 2,7 bilhões e previsão de gerar 4,6 mil empregos. A nova linha férrea, que teve o lançamento da obra de construção feito no último dia 17, terá 383 quilômetros (km) e ligará Mara Rosa/GO a Água Boa/MT. A Fico será estendida até Lucas do Rio Verde/MT, importante polo produtor de grãos, também por meio de uma nova parceria privada. Nesse caso, serão mais 557 km de ferrovia e cerca de R$ 6,4 bilhões em investimentos.

Entre os requerimentos confirmados pelo governo federal estão: Água Boa/MT – Lucas do Rio Verde/MT: 557 km de extensão, Uberlândia/MG – Chaveslândia/MG: 235 km de extensão, Estreito/MA – Balsas/MA: 245 km de extensão, Shortline entre Perequê/SP – TIPLAN/Porto de Santos/SP: 8 km de extensão, Maracaju/MS – Dourados/MS: 76 km de extensão, Guarapuava/PR – Paranaguá/PR: 405 km de extensão, Cascavel/PR – Foz do Iguaçu/PR: 166 km de extensão, Cascavel/PR a Chapecó /SC: 286 km de extensão, Açailândia/MA – Alcântara/MA: 520 km de extensão,São Mateus/ES – Ipatinga/MG: 420 km de extensão, Suape/PE – Curral Novo/PI: 717 km de extensão, Terminal Intermodal em Santo André: 7 km de extensão, Presidente Kennedy (ES) – Conceição do Mato Dentro/Sete Lagoas (MG): 610 km de extensão e a Estrada de Ferro Juscelino Kubitschek (EFJK) – de Barra de São Francisco (ES) a Brasília (DF): 1.108 km de extensão.

PRÓXIMOS PASSOS – O mecanismo de autorização ferroviária visa reduzir a burocracia dos procedimentos exigidos para permitir a entrada de operadores privados no setor. Com as autorizações, o governo Federal espera elevar dos atuais 20% para 40% a participação do modal na matriz nacional de transportes até 2035.

Do total de requerimentos apresentados para novos segmentos, via autorização, o Ministério da Infraestrutura (MInfra) já publicou 12 na edição da última sexta-feira (17) do Diário Oficial da União. A partir de agora, os pedidos serão analisados pela equipe da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres (SNTT), sob a luz da MP 1.065/2021.

PRIMEIRA LINHA ESTADUAL – Na última segunda-feira (20), o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, assinou contrato de adesão junto à Rumo Logística S/A para a construção, implantação e exploração de 730 km da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso, conforme noticiado pelo Mato Grosso Econômico.

A ferrovia vai interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, conectando-se à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).

O projeto prevê investimento de R$ 11,2 bilhões para a implantação da ferrovia estadual. Estudos realizados pela Rumo Logística indicam que mais de 230 mil empregos serão gerados durante os anos de construção da ferrovia.

Leia também: “Mato Grosso é referência em segurança jurídica e possibilita investimentos”, afirma CEO da Rumo S/A durante assinatura de contrato da ferrovia

Tagged: , , , , , ,