fbpx
Única interessada, Rumo Logística apresenta proposta para implantação da ferrovia em Mato Grosso

A Rumo Logística foi a única interessada em apresentar proposta para obter autorização à implantação da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso. A empresa é a maior operadora de logística ferroviária independente do Brasil, através de quase 14 mil km de linhas. Liga as principais regiões produtoras com os três principais portos do país.

Ao todo, estão estimados investimentos privados da ordem de R$ 12 bilhões para implantação da malha ferroviária.

A Rumo, antiga ALL Logística, já está em atividade em Mato Grosso, tem a concessão da malha Senador Vicente Vuolo, a Ferronorte, que transporta a produção agropecuária estadual até o Porto de Santos.

A abertura da proposta foi realizada na manhã de sexta-feira (03), durante sessão decorrente do edital de Chamada Pública para implantação da ferrovia, lançado pelo governador Mauro Mendes. O Estado já deu início à análise dos documentos.

A previsão é de que o resultado final da Chamada Pública seja divulgado em até 15 dias e, somente após a homologação, será feita a expedição da autorização e formalização de contrato de adesão.

O projeto da ferrovia prevê a implantação de 730 quilômetros de linha férrea, que vão interligar Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, além de se conectar com a malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, a manifestação de interesse da empresa nessa iniciativa inédita em Mato Grosso é um marco para a história do Estado e um exemplo para o Brasil.

Ainda segundo Marcelo de Oliveira, a implantação da ferrovia vai transformar a realidade do Estado, para além da infraestrutura e logística, por meio geração de emprego, renda e o desenvolvimento dos municípios, em especial àqueles que estão à margem do traçado previsto de ser implantado.

“Hoje somos o maior produtor de grãos, temos o maior rebanho bovino, produção do etanol de milho e, nos próximos anos, devemos crescer ainda mais. E com a ferrovia vamos nos interligar diretamente ao Porto de Santos. É importante para os produtores e para todo o Estado. Estamos fazendo a integração rodoferroviária. O planejamento do Estado, com as rodovias e pontes que estamos executando, é para que se faça a interligação de modal rodoviário e ferroviário. É um exemplo para o mundo”, afirmou.

O diretor da Rumo Logística, Guilherme Penin, afirmou que a apresentação da proposta vai possibilitar a ampliação da atuação da empresa em Mato Grosso. Hoje a Rumo já opera um terminal em Rondonópolis.

Ainda segundo o diretor, a expectativa é de que, uma vez autorizada, a empresa possa implantar a ferrovia estadual já nos próximos dois anos. Com a assinatura e a implantação, a empresa poderá operar e explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferroviária poderá ser compartilhada pela empresa vencedora com outra empresa de transporte ferroviário que venha a prestar serviços no Estado.

Leia também: Facilitador de acesso aos portos, ferrovia terá papel fundamental para escoamento de grãos de Mato Grosso

Tagged: , , , ,