FRETE

Aprosoja Brasil mantém posição contrária ao tabelamento do frete

Esta foi a quarta audiência pública da ANTT para debater o problema
Quarta-feira 29 de Maio de 2019
Aprosoja
Aprosoja Brasil mantém posição contrária ao tabelamento do frete

Defendendo o fim do tabelamento de frente durante a audiência promovida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Porto Alegre que reuniu entidades do setor de várias partes do Brasil, a  posição da Aprosoja Brasil e Aprosoja Rio Grande do Sul convenceram  todas as entidades do agro que participaram do debate a manter a mesma posição.

Os sojicultores foram representados pelo presidente da Aprosoja RS, Luis Fernando Fucks, e pelo diretor administrativo da Aprosoja Brasil, Décio Teixeira.

“O país vive um momento de crise aguda. Essa crise é vivida pelos caminhoneiros também. O agro está com grande endividamento. Aqui no estado temos problemas com arroz, leite e o produtor de soja também está endividado. Temos de trabalhar para reduzir a carga tributária, criar um sistema sustentável”, argumentou Fucks.

“Todos que pagam e usam frete foram contra o tabelamento. A situação do caminhoneiro autônomo é difícil. Por causa do tabelamento, hoje muitas empresas estão montando as suas frotas”, salientou Décio Teixeira, que disse conhecer a realidade vivida pelos caminhoneiros por já ter trabalhado com transporte de cargas.

Participaram também representantes de diversas cadeias produtivas envolvidas atingidas pelo tabelamento do frete, como indústria química, metalúrgica e da alimentação, além de caminhoneiros autônomos e representantes de empresas transportadoras.

Esta foi a quarta audiência pública da ANTT para debater o problema. As primeiras ocorreram em Belém, Recife, São Paulo e Brasília. A informação é da assessoria.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS