VAGA DE SELMA

Meio político se articula para possível vaga no Senado com cassação de Selma

A juíza Selma Arruda foi cassada por unanimidade do pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na quarta-feira passada (10)
Segunda-feira 15 de Abril de 2019
Redação
Meio político se articula para possível vaga no Senado com cassação de Selma
Foto: Adaptação MT Econômico

Mesmo sabendo que a senadora Selma Rosane de Arruda (PSL) cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na semana passada ainda tem que aguardar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para de fato deixar ou não o cargo, políticos já estão esperançosos com uma nova eleição. Entre eles o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), e o ex-deputado federal Adilton Sachetti (PSC).

Além desses possíveis candidatos, o MT Econômico apurou que mais alguns políticos podem entrar na disputa.

Fávaro anunciou em coletiva que vai concorrer. E Sachetti também se posicionou que pretende sim. 

O PSDB também pode lançar novamente o ex-deputado federal Nilson Leitão. 

Outros dois nomes também estão no páreo. Trata-se do deputado federal Nelson Barbudo (PSL) e do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM).

No entanto, Barbudo disse que o partido deve recorrer às instâncias superiores para que a senadora permaneça no cargo. Somente se for confirmada a cassação, Barbudo admite ser o candidato do PSL. 

A novidade dentre os pretensos candidatos é o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Eduardo Botelho. O parlamentar tem sido um coringa do partido, tendo em vista que está sendo cotado para disputar vários cargos, como as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande. 

Outros nomes ventilados são o deputado federal José Medeiros (Podemos), Rodrigo Rodrigues (PDT), Aladir Leite (PPL) e a superintendente do Procon/MT, Gisela Simona (PROS). 

A juíza Selma Arruda foi cassada por unanimidade do pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na quarta-feira passada (10). A medida é reflexo de uma ação de investigação judicial eleitoral, na qual a congressista é acusada de caixa 2 e abuso do poder econômico na eleição do ano passado.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS